quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Seguindo os padrinhos

Em SP, Kassab promete para 2010 implementação de bônus por mérito

Da Redação
Em São Paulo
  • Bônus por mérito é um incentivo para os professores? Opine


  • Alvo de críticas dos sindicatos de professores da rede pública, o bônus proporcional ao desempenho dos alunos destinado aos docentes está na lista de metas do prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM). "Sou a favor da bonificação individual. Vou implementar em 2010 a avaliação por mérito", disse nesta terça-feira (21) em sabatina sobre educação, promovida pelo movimento Educar para Crescer.

    O bônus premia, em dinheiro, professores e funcionários de escolas que atingem metas de qualidade. A idéia do candidato é contabilizar o valor em cima do desempenho dos alunos em avaliações como Saresp, Prova São Paulo e Prova Brasil, entre outros critérios.

    Os sindicatos desaprovam o sistema porque a realidade e as condições das instituições são distintas. "A verba recebida, o número de alunos por sala, a infra-estrutura são diferentes. E, dessa forma, privilegia aquelas que têm melhores condições, além de transferir mais uma vez a responsabilidade sob a qualidade de ensino para os professores", acredita a presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Maria Izabel Azevedo Noronha.

  • Professores receberão até 2,9 salários por desempenho de alunos
  • Apeoesp considera bônus por desempenho uma afronta
  • Governo pede urgência para a votação do bônus por desempenho
  • Educadores divergem sobre bônus a professor de SP


  • Para Cláudio Fonseca, presidente do Sinpeem (Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal), o importante é remunerar bem o professor. "Não somos contra a bonificação, mas é preciso pensar antes de tudo em um bom salário. Depois, se você vai diferenciar ou não por desempenho, é outra história".

    "Falta gestão"
    No debate, Kassab disse que dinheiro nunca foi problema para se investir na educação. "Não faltam recursos. Temos 31% do orçamento vinculado. O que falta é uma boa gestão", avaliou.

    Diferente da proposta de Marta, Kassab disse não ter os CEUs (Centro de Educação Unificado) como prioridade em sua administração. "A gestão anterior errou. Não sei se faríamos esse tanto de CEU. Nosso objetivo é melhorar a qualidade do ensino geral", disse, sem esclarecer qual será o procedimento para a melhoria.

    Mesmo sem colocar os CEUs em primeiro plano, o candidato garantiu que até 1º de fevereiro --data em que se inicia o ano letivo-- as 11 unidades restantes para entregar estarão prontas. "É só uma questão de engenharia. Já temos a instalação concretizada".

    O candidato também voltou a admitir que o "turno da fome", como ficou conhecido o turno das 11h às 15h das escolas municipais, vai acabar só no início de 2010. Pelo menos 66 escolas vão manter o terceiro turno no início de 2009.

    A educação infantil também foi pauta na sabatina. Em meio a apresentações dos números que fazem parte de sua campanha, o candidato disse estar tranqüilo para atingir metas definidas para a criação de vagas nas creches.

    Nesta quarta-feira (22), Marta Suplicy será sabatinada no mesmo evento.

    Leia mais

    SP tem pior ensino fundamental entre as capitais do Sudeste; Kassab culpa gestões anteriores
    Projeto de Kassab para educação desagrada professores

    Nenhum comentário: