sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Agora é definitivo

Sexta - feira, 31 de Outubro de 2008 11h00

Secretaria define regras para prova classificatória de temporários; inscrições começam hoje, sexta-feira

Prova valerá 80 pontos, assim como tempo de serviço; títulos valem outros 20 pontos

A Secretaria de Estado da Educação definiu as regras para a prova classificatória destinada a professores temporários, a ser realizada entre 12 e 21 de dezembro. Junto com o tempo de serviço e titulação, a prova servirá para definir a classificação de professores para a atribuição de aulas, no começo do ano letivo.

O Diário Oficial do Estado desta sexta-feira traz resolução com as novidades. Com 25 questões (testes – cada um valendo 3,2 pontos), a prova, que neste ano será aplicada pela primeira vez, valerá 80 pontos no total, o mesmo peso do tempo de serviço. Os títulos (mestrado e doutorado, por exemplo) valerão outros 20 pontos, podendo-se chegar a um total de 180 pontos. Antes da implantação da prova, a classificação para atribuição de aulas tinha apenas dois critérios: tempo de serviço e títulos.

A prova terá como base a Proposta Curricular do Estado, já implantada pela Secretaria neste ano de 2008. Com isso, a Secretaria especifica uma forma de verificar quais professores estão mais aptos nos conteúdos de suas disciplinas. Os participantes poderão escolher até duas disciplinas para a prova – seguindo sua aptidão. Por exemplo: professores que desejam dar aulas de matemática e química participarão de provas destas duas disciplinas, sendo averiguadas o conteúdo curricular nestas disciplinas. Os professores de ciclo 1 (1ª a 4ª do Ensino Fundamental) terão prova diferente, já que dão aulas de todas as disciplinas.

A classificação (juntando prova, tempo de serviço e títulos) será por Diretoria de Ensino e definirá quem irá escolher antes as aulas disponíveis nesta respectiva região. O prazo para inscrições destinadas à prova dos temporários começa hoje, sexta-feira, 31 de outubro, e vai até 13 de novembro.

Além dos professores temporários que já trabalham na rede estadual (cerca de 100 mil profissionais), a prova (conseqüentemente, também a atribuição de aulas) é aberta a professores que estejam fora da rede e alunos de ensino superior. Quem não participar da prova ficará fora da rede estadual em 2009 – a classificação valerá por um ano.

Os professores que já trabalham nas escolas estaduais devem se inscrever para a prova em suas respectivas escolas. Quem está fora da rede deve procurar a Diretoria de Ensino que deseja trabalhar. Antes dos temporários, a atribuição de aulas ocorre com os cerca de 130 mil professores efetivos (esta regra não sofreu qualquer alteração).

“É fundamental que os professores e alunos de curso superior que desejam participar da rede se inscrevam para a prova até 13 de novembro. A lista de classificação será usada para a atribuição e para qualquer contratação de professores durante o ano. Ou seja, quem não fizer a prova não terá a chance de participar da rede no próximo ano”, afirma Fernando Padula, chefe de gabinete da Secretaria.

Na semana passada a Secretaria apresentou à Apeoesp (um dos sindicatos dos professores) estas regras para a aplicação da prova classificatória para professores temporários, em audiência no Tribunal Regional do Trabalho.

Em 2009 a Secretaria iniciará os concursos para preenchimento de 75 mil cargos destinados a professores efetivos, com carga de 10 horas semanais.

Meia-entrada pode não valer nos cinemas em finais de semana; o que você acha?

Você é a favor da proibição da meia-entrada nos finais de semana e feriados? Um projeto em discussão no Senado Federal pode alterar a forma como a carteirinha de estudante é utilizada atualmente para a compra de ingressos pela metade do preço. A proposta também vale para o benefício concedido às pessoas com mais de 60 anos de idade.

Entre outras coisas, o texto estabelece que a meia-entrada não valerá nos cinemas em finais de semana e feriados locais ou nacionais. Para todos os outros eventos, como peças teatrais e shows, a meia-entrada não valerá de quinta-feira a sábado, se o projeto for aprovado.

O projeto também tenta coibir a emissão de carteiras de estudante falsificadas, criando um documento único, padronizado, de validade nacional: a Carteira de Identificação Estudantil. Cria ainda um Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da meia-entrada e da identidade estudantil.

Você é a favor ou contra a validade da meia-entrada nos cinemas em finais de semana e feriados locais ou nacionais? E em peças teatrais e show, de quinta-feira a sábado?

* Leia comentários anteriores aqui.

Ps.
Olhem bem a cara do maldito.................. tinha q ser do PSDB
  • Folha Imagem

    "O que se espera é que haja uma redução do preço dos ingressos", diz o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), autor do projeto

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

novidades

TRT apresenta propostas para prova dos ACTs
Nesta quinta-feira, 23 de outubro, o Tribunal Regional do Trabalho apresentou as propostas referentes à prova seletiva, prevista no Decreto 53037, e que será aplicada a todos os professores Admitidos em Caráter Temporário (ACTs) e aos estáveis.
A apresentação das medidas faz parte da mediação para o litígio entre APEOESP e Secretaria da Educação pendente desde 04 de julho, data da suspensão da greve dos professores. Durante todo o processo, a APEOESP manteve posicionamento contrário ao Decreto e a qualquer aplicação de avaliação excludente. A entidade também defendeu a necessidade de concursos públicos classificatórios para a efetivação de todos os professores ACTs, considerando-se, inclusive, o tempo de serviço de cada um.
Diante da intransigência do governo estadual em aplicar a prova ainda neste ano, o representante do TRT elencou uma série de alterações na proposta inicial. Cabe registrar que uma das principais alterações foi garantida pela força da greve: a prova será classificatória e não mais eliminatória.
Veja, no quadro, os itens apresentados pelo TRT, que terá 20 dias para providenciar a homologação dos mesmos.
Prova seletiva: propostas do TRT
Será aplicada prova classificatória no período previamente divulgado pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para contratação de docentes temporários na rede estadual oficial de ensino, conforme prevê o Decreto 53037/08;
Nota da APEOESP: a força da greve obrigou o governo a alterar o caráter da prova que seria eliminatório. Em calendário divulgado no Fax Urgente 69, a Secretaria propõe um dia no período de 12 a 21/12 para aplicação da prova
O conteúdo da prova mencionada no item anterior ficará restrito à Proposta Curricular do Estado de São Paulo;
A classificação somará um máximo de 180 pontos assim distribuídos: nota da prova classificatória (máximo de 80 pontos), tempo de serviço (máximo de 80 pontos) e títulos (máximo de 20 pontos);
Nota da APEOESP: a proposta da Secretaria da Educação no quesito pontuação era: 80 pontos para nota e 20 pontos para tempo de serviço . Os títulos referem-se a doutorado, mestrado e aprovação em concurso público
4. A classificação dos docentes temporários será feita por Diretoria de Ensino e em âmbito estadual;
Nota da APEOESP: inicialmente, a Secretaria determinou que a classificação fosse por unidade escolar
5. A dispensa de docentes temporários ocorrerá no início do ano letivo de 2009 e atingirá apenas aqueles que não tiveram aulas atribuídas através do processo inicial de atribuição de aulas;
Nota da APEOESP: o decreto 53037 previa a dispensa de todos os ACTs. A proposta do TRT mantém os atuais critérios. Só haverá portaria de demissão se o professor não conseguir aulas para serem atribuídas
6. A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, com o objetivo de adequar a contratação de temporários a um limite técnico apropriado, enviará Projeto de lei para a criação de 75.000 cargos de docentes para jornada de 10 horas, iniciando-se a ocupação de cargos a partir de 2009. Nota da APEOESP: a criação de 75.000 cargos foi mais uma conquista garantida pela greve da categoria

ATENÇÃOConforme divulgado no Fax Urgente 69, o calendário de atribuição de aulas determina que a inscrição para os não efetivos seja feita no período de 27/10 a 07/11/08.

Estados contestam no STF piso salarial dos professores

Um grupo de dez governos deu entrada hoje no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin), com pedido de liminar, questionando a lei que definiu o piso salarial para os professores de escola públicas. Segunda a governadora do Rio Grande do Sul, Ieda Crusius, a lei, proposta para definir o piso salarial, acabou transformada em uma lei geral que muda os contratos de forma repentina ente os Estados e professores.
Crusius criticou dois pontos da lei: o que manda que 33% da carga horária dos professores seja fora da sala de aula; e o que determina que o salário base, sobre o qual incidem benefícios e vantagens, seja de R$ 950,00.
A governadora disse que teria que contratar entre 15% a 20% a maus de professores para cumprir a determinação de que 33% da carga horária fosse cumprida fora da sala de aula. Além disso, explicou ela, a elevação do salário base dos professores para R$ 950,00 exigiria uma mudança completa do orçamento do Rio Grande do Sul.
A ação foi assinada por dez governadores. A expectativa de Yeda Crusius é de que haja a adesão integral de todos os governadores. Ela informou que a ação conta com o respaldo do colégio nacional de procuradores. A ação foi entregue ao presidente interino do Supremo, Cesar Peluso.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Piti de Gilberto Kassab

éeeeeeeeee agora aguenta.... 4 anos que o DEM e o PSDB vão fazer uma tsunami em sampa.....
SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Kassab é demo e não democrata

bom, achora ja foi mesmo............ choraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

domingo, 26 de outubro de 2008

VERGONHA -Sonia Abrão e a entrevista a Lindemberg (Sequestrador da Eloá)

Sônia Abrão e Rede TV, e aquele balanço geral da Record, fizeram uma grande porcaria. É de impressionar a irresponsabilidade destes repórteres ao se meterem em uma negociação que não cabia de maneira alguma a eles. E o pior, estavam colocando o menino como vítima do amor...........

pelo amor de Deus...................

Liberdade de expressão termina onde começa a vida alheia.

Falta muito bom senso nesse país, muito. O que a guerra de audiências não faz? Coloco a culpa desse "monstro" não ter entregue as meninas antes, ao despreparo dos reporteres de algumas televisões.

coisa de americano..........

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Para ir à reunião dos filhos não tem tempo, será que terão para criticar os profissionais (babá)?

Educação

Quarta, 22 de outubro de 2008, 10h06 Atualizada às 11h08

SP: pais vão poder opinar sobre qualidade de ensino

A Secretaria de Estado da Educação vai enviar a partir desta segunda-feira, questionários sobre qualidade de ensino e aprendizagem para todos os pais ou responsáveis por alunos que participarão do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo). É a primeira vez que um levantamento deste tipo é realizado no Estado.

» SP: inicia inscrições para financiamento de laptops

Receberão as perguntas todos os pais e mães dos cerca de 1,8 milhão de estudantes que passarão em novembro pelas provas (matemática, língua portuguesa e ciências da natureza).

A expectativa da Secretaria é que cerca de 3,6 milhões de pais ou responsáveis respondam, em conjunto, aos questionamentos. Até 4 de novembro o questionário deve ser devolvido às escolas. A entrega e a devolução será feita pelos alunos.

Em 5 de novembro as escolas devem encaminhar as respostas às suas respectivas Diretorias de Ensino. Participarão do Saresp, em 25 e 26 de novembro, estudantes de 2ª, 4ª, 6ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio da rede estadual.

Além de situação socioeconômica, o levantamento pretende verificar a opinião dos pais sobre a escola do filho, hábitos de estudo, trajetória escolar, dinâmica das aulas e prática dos professores, entre outros pontos. A Secretaria já orientou escolas para, caso haja necessidade, reunir os pais ou responsáveis para orientação de como responder as perguntas.

O questionário faz parte do sistema de avaliação organizado pela Secretaria. A idéia é cruzar os dados com os resultados do Saresp, verificando as variáveis que interferem no desempenho dos alunos, obtendo conhecimento sobre possíveis influências na avaliação. A Secretaria está também disponibilizando questionários para os professores, supervisores e diretores estaduais.

Além dos pais e responsáveis, os alunos terão de responder questões. São perguntas socioeconômicas e culturais que envolvem o dia-a-dia familiar dos estudantes.

"É fundamental que tenhamos uma avaliação completa. Além dos resultados dos alunos nas provas, queremos saber o que pode influenciar em sua vida escolar. Estamos fechando todos os lados para verificar como dar um passo adiante na educação", afirma a secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro.

Seguindo os padrinhos

Em SP, Kassab promete para 2010 implementação de bônus por mérito

Da Redação
Em São Paulo
  • Bônus por mérito é um incentivo para os professores? Opine


  • Alvo de críticas dos sindicatos de professores da rede pública, o bônus proporcional ao desempenho dos alunos destinado aos docentes está na lista de metas do prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM). "Sou a favor da bonificação individual. Vou implementar em 2010 a avaliação por mérito", disse nesta terça-feira (21) em sabatina sobre educação, promovida pelo movimento Educar para Crescer.

    O bônus premia, em dinheiro, professores e funcionários de escolas que atingem metas de qualidade. A idéia do candidato é contabilizar o valor em cima do desempenho dos alunos em avaliações como Saresp, Prova São Paulo e Prova Brasil, entre outros critérios.

    Os sindicatos desaprovam o sistema porque a realidade e as condições das instituições são distintas. "A verba recebida, o número de alunos por sala, a infra-estrutura são diferentes. E, dessa forma, privilegia aquelas que têm melhores condições, além de transferir mais uma vez a responsabilidade sob a qualidade de ensino para os professores", acredita a presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Maria Izabel Azevedo Noronha.

  • Professores receberão até 2,9 salários por desempenho de alunos
  • Apeoesp considera bônus por desempenho uma afronta
  • Governo pede urgência para a votação do bônus por desempenho
  • Educadores divergem sobre bônus a professor de SP


  • Para Cláudio Fonseca, presidente do Sinpeem (Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal), o importante é remunerar bem o professor. "Não somos contra a bonificação, mas é preciso pensar antes de tudo em um bom salário. Depois, se você vai diferenciar ou não por desempenho, é outra história".

    "Falta gestão"
    No debate, Kassab disse que dinheiro nunca foi problema para se investir na educação. "Não faltam recursos. Temos 31% do orçamento vinculado. O que falta é uma boa gestão", avaliou.

    Diferente da proposta de Marta, Kassab disse não ter os CEUs (Centro de Educação Unificado) como prioridade em sua administração. "A gestão anterior errou. Não sei se faríamos esse tanto de CEU. Nosso objetivo é melhorar a qualidade do ensino geral", disse, sem esclarecer qual será o procedimento para a melhoria.

    Mesmo sem colocar os CEUs em primeiro plano, o candidato garantiu que até 1º de fevereiro --data em que se inicia o ano letivo-- as 11 unidades restantes para entregar estarão prontas. "É só uma questão de engenharia. Já temos a instalação concretizada".

    O candidato também voltou a admitir que o "turno da fome", como ficou conhecido o turno das 11h às 15h das escolas municipais, vai acabar só no início de 2010. Pelo menos 66 escolas vão manter o terceiro turno no início de 2009.

    A educação infantil também foi pauta na sabatina. Em meio a apresentações dos números que fazem parte de sua campanha, o candidato disse estar tranqüilo para atingir metas definidas para a criação de vagas nas creches.

    Nesta quarta-feira (22), Marta Suplicy será sabatinada no mesmo evento.

    Leia mais

    SP tem pior ensino fundamental entre as capitais do Sudeste; Kassab culpa gestões anteriores
    Projeto de Kassab para educação desagrada professores

    Piada

    Educação

    Terça, 21 de outubro de 2008, 19h35 Atualizada às 10h00

    SP: escolas poderão oferecer parte do ensino médio a distância

    Uma resolução aprovada na última semana pelo Conselho Estadual de Educação de São Paulo permitirá que as escolas de ensino médio ofereçam até 20% da carga horária na modalidade a distância. A medida só é aplicável ao estado e vale tanto para colégios públicos como particulares. Entretanto, a secretaria de educação de São Paulo já informou que a medida não será implementada nessa gestão por "não considerar a educação a distância adequada ao ensino médio".

    Para o presidente da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, a medida é "extremamente negativa" e "contraria todos o princípios educacionais". "A eficiência da educação a distância é discutida até mesmo no caso da formação de professores, não tem nenhum sentido aplicá-la na educação básica", argumenta.

    O sociólogo aponta que a relação entre professor e aluno é fundamental para o desenvolvimento do estudante. "A escola não é só um espaço de acesso a conteúdos, mas de relações essenciais para o desenvolvimento do jovem como cidadão", defende.

    Cara aponta ainda que no estado de São Paulo, onde há meios suficientes para garantir a educação presencial, não é necessário investir nessa modalidade.

    A especialista em educação a distância da Universidade de Brasília (UnB), professora Maria de Fátima Guerra, diz que vê a medida com "otimismo e preocupação". "A educação a distância amplia possibilidades, mas ao mesmo tempo é preciso trabalhar os alunos, educar para isso. Há uma postura diferente para se trabalhar a distância, não são todos que tem esse perfil. É preciso ter muita disciplina e responsabilidade", aponta.

    Ao mesmo tempo, Maria de Fátima acha que a medida pode contribuir para diminuir o preconceito que existe hoje com a educação a distância, além de estimular a autonomia do aluno, permitindo que ele "assuma mais responsabilidade sobre o processo educativo". Ela lembra que a modalidade não se resume a uma simples transposição do conteúdo para o ambiente virtual. "Até o material didático é diferente, é todo um procedimento diferenciado", alerta.

    Cara ressalta que o ensino médio, ao lado da educação infantil, é uma das etapas mais problemáticas do sistema educacional e precisa, antes de tudo, de uma reformulação. "Primeiro precisamos construir uma agenda nacional para o ensino médio para depois pensar em como utilizar ferramentas a distância como complemento do processo. O uso de tecnologias é extremamente positivo, desde que não substitua a missão do ensino médio", avalia.

    A presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apoesp), Maria Izabel Noronha, afirma que a resolução do conselho é precipitada e "inaceitável". "Primeiro nós temos que avançar muito em termos de identidade do ensino médio. Na nossa avaliação, a educação básica não pode ser de forma alguma feita à distância. A relação entre professor e aluno ficaria quebrada", acredita.

    A Agência Brasil entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC) que preferiu não se posicionar sobre o assunto alegando que os conselhos estaduais têm autonomia para tomar decisões.

    Piada

    Educação

    Terça, 21 de outubro de 2008, 19h35 Atualizada às 10h00

    SP: escolas poderão oferecer parte do ensino médio a distância

    Uma resolução aprovada na última semana pelo Conselho Estadual de Educação de São Paulo permitirá que as escolas de ensino médio ofereçam até 20% da carga horária na modalidade a distância. A medida só é aplicável ao estado e vale tanto para colégios públicos como particulares. Entretanto, a secretaria de educação de São Paulo já informou que a medida não será implementada nessa gestão por "não considerar a educação a distância adequada ao ensino médio".

    Para o presidente da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, a medida é "extremamente negativa" e "contraria todos o princípios educacionais". "A eficiência da educação a distância é discutida até mesmo no caso da formação de professores, não tem nenhum sentido aplicá-la na educação básica", argumenta.

    O sociólogo aponta que a relação entre professor e aluno é fundamental para o desenvolvimento do estudante. "A escola não é só um espaço de acesso a conteúdos, mas de relações essenciais para o desenvolvimento do jovem como cidadão", defende.

    Cara aponta ainda que no estado de São Paulo, onde há meios suficientes para garantir a educação presencial, não é necessário investir nessa modalidade.

    A especialista em educação a distância da Universidade de Brasília (UnB), professora Maria de Fátima Guerra, diz que vê a medida com "otimismo e preocupação". "A educação a distância amplia possibilidades, mas ao mesmo tempo é preciso trabalhar os alunos, educar para isso. Há uma postura diferente para se trabalhar a distância, não são todos que tem esse perfil. É preciso ter muita disciplina e responsabilidade", aponta.

    Ao mesmo tempo, Maria de Fátima acha que a medida pode contribuir para diminuir o preconceito que existe hoje com a educação a distância, além de estimular a autonomia do aluno, permitindo que ele "assuma mais responsabilidade sobre o processo educativo". Ela lembra que a modalidade não se resume a uma simples transposição do conteúdo para o ambiente virtual. "Até o material didático é diferente, é todo um procedimento diferenciado", alerta.

    Cara ressalta que o ensino médio, ao lado da educação infantil, é uma das etapas mais problemáticas do sistema educacional e precisa, antes de tudo, de uma reformulação. "Primeiro precisamos construir uma agenda nacional para o ensino médio para depois pensar em como utilizar ferramentas a distância como complemento do processo. O uso de tecnologias é extremamente positivo, desde que não substitua a missão do ensino médio", avalia.

    A presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apoesp), Maria Izabel Noronha, afirma que a resolução do conselho é precipitada e "inaceitável". "Primeiro nós temos que avançar muito em termos de identidade do ensino médio. Na nossa avaliação, a educação básica não pode ser de forma alguma feita à distância. A relação entre professor e aluno ficaria quebrada", acredita.

    A Agência Brasil entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC) que preferiu não se posicionar sobre o assunto alegando que os conselhos estaduais têm autonomia para tomar decisões.

    Família de Nayara vai pedir R$ 2 mi ao Estado

    "Vamos pedir mais de R$ 2 milhões de indenização ao governo de São Paulo". A afirmação é do advogado contratado pela família de Nayara Silva, Ângelo Carbone. O advogado alega que a jovem foi atingida com um tiro no rosto por Lindemberg Alves, durante seqüestro em Santo André, por culpa do Estado.

    "Colocaram a Nayara em situação de morte quando deixaram que ela voltasse ao apartamento. Além dos danos morais, também vou pedir que seja pago todo o acompanhamento médico e psícológico que ela precisar", afirmou Carbone.

    O advogado foi contratado ontem pela mãe da menina, e hoje vai ao Centro Hospitalar de Santo André, onde ela está internada desde sexta-feira, após ter levado um tiro do lado esquerdo da face, para acompanhar Nayara. "Vou ao hospital à tarde, e assim que ela tiver alta vamos ao Forum de Santo André prestar depoimento ao Ministério Público", informou o advogado.

    Carbone também garantiu que vai acompanhar Nayara em toda a parte processual, desde o interrogatório da polícia até a reconstituição das últimas horas do seqüestro em Santo André, que terminou com a morte da amiga de Nayara, Eloá Pimentel, 15 anos. "Depois disso, acompanharei toda a pena para garantir que Lindemberg cumpra a pena com intensidade, mostrando que se ele voltar para as ruas será um perigo não só para Nayara, mas para toda a sociedade", concluiu.

    ultimas (repassando) Calendário 2009

    Não à bonificação por resultados
    Governador José Serra está exigindo da Assembléia Legislativa apreciação urgente para a aprovação do projeto de lei (PLC 41/08) que estabelece remuneração por desempenho para os servidores da Educação.
    Em 09 de setembro, a APEOESP, juntamente com as demais entidades da Educação, protocolou ofício nos 94 gabinetes de deputados solicitando voto contrário ao Projeto. Reafirmamos a necessidade de adoção de uma política salarial que valorize os profissionais e a incorporação de todas as gratificações, conforme previsto no projeto de lei substitutivo de autoria do deputado Roberto Felício, ex-presidente da APEOESP. Para reforçar a ação, as entidades da Educação retornarão à Alesp nesta terça-feira, 21 de outubro, solicitando voto contrário ao PLC 41/08.
    D. O. publica calendário de atribuição de aulas
    Em 18 de outubro, a Secretaria da Educação publicou Comunicado com o calendário de atividades referentes aos funcionários da rede pública de ensino.
    Reproduzimos abaixo as datas referentes ao processo de atribuição de aulas para 2009. Atenção ao período de inscrição para os professores não efetivos.

    Prova para não efetivos
    Nas reuniões de negociação intermediadas pelo Tribunal Regional do Trabalho, a APEOESP mantém a exigência pela realização imediata de concursos públicos de provas e títulos, com caráter classificatório e que levem em conta o tempo de docência, para a efetivação de todos os professores ACTs. Também mantém posição contra o Decreto 53037 e os processos seletivos excludentes, propostos pela S.E.E.
    Nas negociações, o TRT já apresentou as seguintes proposições em relação ao processo seletivo: utilização da prova como titulação para concurso e evolução; classificação centralizada nas DREs; portaria de admissão deverá ser mantida; prova terá estrutura de pesos, sendo 50% para o tempo de serviço e 50% para a nota. Cabe lembrar que a proposta original do governo prevista no Decreto 53037 não contemplava nenhuma destas proposições. Em 23 de outubro, o TRT instaurará audiência final, encerrando as negociações. E no dia anterior, 22 de outubro, a APEOESP reúne-se com a Secretaria da Educação. Mais informações em nossas próximas publicações.


    Atribuição de aulas/ 2009Inscrição para efetivos 01 a 12/12/08
    Inscrição para não efetivos 27/10 a 07/11/08
    Prova para não efetivos (OFA) entre 12 e 21/12/08
    Confirmação de inscrição dos removidos 12 a 21/01/09
    Inscrição de ingressantes 12 a 21/01/091ª
    classificação de efetivos 23/01/09
    Recurso contra classificação de efetivos 23 a 26/01/09
    Classificação final dos efetivos 29/01/091ª
    classificação dos não efetivos 28/01/09
    Recurso contra classificação dos não efetivos 28 e 29/01/2009
    Atribuição aos efetivos 31/01 a 04/02/2009
    Classificação final dos não efetivos 03/02/2009
    Atribuição aos Celetistas e aos Estáveis 04/02/2009
    Atribuição aos demais não efetivos 05 a 10/02/2009

    quarta-feira, 15 de outubro de 2008

    sábado, 11 de outubro de 2008

    Curso pela Net


    Você esta inscrito no curso de formação?
    Não consegue assitir os videos ou gostaria de tê-los pra ver outras vezes?
    Esta escrito que é impossível gravá-los?

    Seus problemas acabaram!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


    instale o realplayer11 e quando for assistir ao vídeo, passe o mouse por sima dele que aparecerá uma tarjetinha azul no canto direito superior (conforme a imagem) e é só clicar nela que o programa baixa e salva o arquivo pra você.

    Ah! não se desconecte, pois conta pontos ficar conectado ao site.

    aproveitem!!!!!

    domingo, 5 de outubro de 2008

    Conseguiram o que queriam

    http://rss.terra.com.br/0,,EI11830,00.xml

    Hoje trabalhei como Secretária nas eleições. Tudo tranquilo, até que uma "indivídua" chega para votar. Em tom de brincadeira ela nos pergunta quem dos candidatos estava em ultimo, pois ela não morava mais em Itaqua e que infelizmente tinha que vir aqui votar. Nós dissemos que haviam vários candidatos com poucos "pontos" e que ela poderiam escolher quem quizesse, pois havia uma listagem de candidatos sobre a mesa.
    Ela continuou dizendo que gostaria de votar em SP e que votaria no Kassab. Quando lhe perguntamos o por que? a mesma disse que era porque ele era melhor que a Marta. Nós a interpelamos e dissemos que (para nós) a Marta seria bem melhor. Então ela disse: Pra professor que não faz nada e não gosta de trabalhar a Marta é otima, afinal, todo professor é vagabundo.
    Bom, nesta hora eu pedi que ela cumprisse com a obrigação de votar e que se retirasse da sala.
    A campanha PSDB-DEM de desmoralização da classe deu mais do que certo.

    sábado, 4 de outubro de 2008

    este tb é otimo





    Coca-Cola (também conhecida no Brasil por Coca, em Portugal por Coca-Cola e Coke nos EUA) é um refrigerante de noz de cola vendido em mais de 140 países. É produzida pela Coca-Cola Company, que também é ocasionalmente referida como Coca-Cola ou Coca. É a marca mais conhecida e vendida do mundo. A maior concorrente da Coca-Cola é a Pepsi. Saiba toda a história dessa grande empresa.





    FICHA TÉCNICA

    Título Original: A História da Coca-Cola

    Gênero: Documentário

    Ano de Lançamento: -

    Qualidade: TVRip

    Servidor: RapidShare

    Formato: Rmvb

    Áudio: Inglês

    Legenda: Português

    Tamanho: 356 Mb


    Iniciar download parte 1 [+]

    Iniciar download parte 2 [+]

    Iniciar download parte 3 [+]

    Iniciar download parte 4 [+]


    consegui............ aproveitem





    Beyond Citizen Kane (no Brasil, Muito Além do Cidadão Kane) é um documentário televisivo britânico de Simon Hartog produzido em 1993 para o Canal 4 do Reino Unido. A obra detalha a posição dominante da Rede Globo na sociedade brasileira, debatendo a influência do grupo, poder e suas relações políticas. O ex-presidente e fundador da Globo Roberto Marinho foi o principal alvo das críticas do documentário, sendo comparado a Charles Foster Kane, personagem criada em 1941 por Orson Welles para Cidadão Kane, um drama de ficção baseado na trajetória de William Randolph Hearst, magnata da comunicação nos Estados Unidos. Segundo o documentário, a Globo emprega a mesma manipulação grosseira de notícias para influenciar a opinião pública como o fez Kane.





    FICHA TÉCNICA

    Título Original: Beyond Citizen Kane

    Gênero: Documentário

    Ano de Lançamento: 1993

    Qualidade: DVDRip

    Servidor: Megaupload

    Formato: Rmvb

    Áudio: Português

    Legenda: Inglês

    Tamanho: 328 Mb


    Iniciar download [+]



    Acordo ortográfico

    Veja o que muda na nossa língua. É só clicar.



    Conselho Nacional de Educação quer proibir supletivo para menores de 18 anos

    Colaboração para a Folha Online

    O CNE (Conselho Nacional de Educação) criou uma resolução que proíbe que adolescentes com menos de 18 anos de cursarem a EJA (Educação de Jovens e Adultos), conhecido antigamente como supletivo. A votação da resolução está marcada para a próxima quarta-feira (8) e, se for aprovada, vira lei.

    A votação será feita pelos 12 conselheiros da Câmara de Educação Básica --responsável pela educação fundamental e ensino médio do país.

    Dentro do próprio ministério há muita discussão entre os educadores sobre a decisão. O principal questionamento é se os jovens que já estão atrasados em relação aos demais, por terem abandonado a escola ou por repetência, terão que ficar afastados até que completem a maioridade ou dividirão as salas de aula com alunos mais jovens.

    Atualmente, no país, dos 4,6 milhões de estudantes que freqüentam a EJA, cerca de 690 mil são menores de idade.

    De acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mais de 50% dos jovens brasileiros com idades entre 15 e 17 anos estão fora do ensino médio. No Nordeste do país, a situação é mais crítica --mais de 300 mil alunos têm menos de 18 anos e seriam prejudicados com a resolução.

    Leia mais

    Especial

    erika rodrigues - abandonada 18/10/2007 show em são caetano

    Uma das melhores interpretes brasileiras. Vale a pena ouvir.