segunda-feira, 23 de março de 2009

Bônus da Educação será depositado no próximo dia 31 em SP


do Agora

O governo do Estado de São Paulo irá pagar o bônus da Educação no próximo dia 31. O pagamento será feito por meio de folha suplementar, com crédito direto na conta do servidor, segundo informou ao Agora a Secretaria Estadual da Educação.

O número de funcionários que receberão o bônus e o valor médio deverão ser divulgados nesta semana pela Secretaria do Estado da Educação. A divulgação, marcada para hoje, foi cancelada. A secretaria não informou os motivos. Cerca de 300 mil servidores da pasta podem ser beneficiados.

O bônus será pago de acordo com a evolução da escola em que o funcionário trabalha no Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) de 2008 em relação ao resultado de 2007 e também com o número de faltas de cada servidor. Para saber a nota da escola no Idesp, é preciso acessar o site http://idesp.edunet.sp.gov.br/.

Se a escola conseguiu alcançar a meta estabelecida pelo governo, seus funcionários terão o bônus integral, de 2,4 salários. Se a escola apenas melhorou em relação a 2007, mas não alcançou a meta, o bônus será pago de acordo com a sua evolução.

Já se a escola superou a meta do governo, o bônus máximo para os servidores será de 2,9 salários. Para a conta, será considerada a remuneração integral dos funcionários --incluindo as gratificações que são pagas no mês.

Os professores da rede pública estadual que dão aulas em mais de um ciclo de ensino irão receber o bônus proporcional à carga horária que foi dedicada a cada ciclo. A regra vale para quem leciona em mais de um ciclo de ensino, seja na mesma escola ou em escolas diferentes. Nesses casos, o professor terá direito ao bônus mesmo que apenas um dos ciclos tenha melhorado na nota do Idesp em relação a 2007. O valor também será proporcional às faltas.

No caso dos professores que dão aulas para mais de um ciclo de ensino na mesma escola, o bônus será proporcional ao tempo em que ele trabalhou em cada ciclo e, consequentemente, ao salário recebido para cada função.

Mesmo que apenas um dos ciclos tenha apresentado evolução no resultado do Idesp, o professor vai receber o bônus proporcional ao número de aulas dedicadas a esse ciclo.

A regra também vale para quem trabalha em escolas diferentes. O servidor deve fazer o cálculo do bônus para cada uma, e a soma dos resultados será o quanto ele poderá receber, considerando o número de faltas.

Nenhum comentário: