domingo, 29 de março de 2009

Bônus para quem não trabalha nas escolas - Bonus mérito ou bonus corpo presente?

A Secretaria de Estado da Educação de São Paulo anunciou, no dia 25, que 72,4% dos servidores da rede vão receber bônus por desempenho no Estado. O Estado aplicará R$ 590,6 milhões com a premiação por desempenho.

Segundo a secretaria, 195.504 profissionais da rede estadual receberão o bônus, pago pela primeira vez por mérito, dos quais cerca de 160 mil são professores. O bônus chegará a R$ 15 mil em alguns casos. Os professores, que formam a maior categoria da rede, receberão até R$ 12 mil.

Funcionários técnicos e administrativos que trabalham na sede da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo também receberão o bônus pago pelo Estado.

A secretária Maria Helena Guimarães de Castro teria direito de receber cerca de R$ 17 mil de bonificação por causa da melhora nas notas das escolas da rede.

Segundo sua assessoria de imprensa, a secretária abriu mão do valor. Já os cerca de 5.700 funcionários do órgão receberão o bônus, mesmo não estando ligados diretamente a nenhuma escola.

Pois é, e qual a relação direta deles com os alunos? Os mais de 30 mil professores que trabalharam diretamente com os alunos e que por motivo de saúde necessitaram se ausentar durante algum período, ficaram sem......
Não é mérito? Pergunto, se uma funcionária vai todo dia trabalhar, mas em suas funções não faz seu serviço direito, prejudica os outros com atraso nos pagamentos e complicações em sua vida funcional, têm direito há um bônus mérito? Que mérito, estar de corpo presente a ser velado na escola?
E o funcionário que que também vai todo dia, mas não faz nada certo? Erra prontuários, matrículas, vive mais fumando ou comendo também tem mérito?
Já o professor que muitas vezes é humilhado, sofre agressões verbais e físicas, precisando inclusive por força de estress se ausentar por 30 ou 60 dias, este não merece nada?

QUE MÉRITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO?

Nenhum comentário: