quarta-feira, 25 de março de 2009

"É ruim mudar regras no meio do jogo", afirma pesquisador sobre alteração no bônus de SP

Simone Harnik Em São Paulo
A concessão de bônus para escolas que não atingiram suas metas, adotada pelo governo do Estado nesta quarta-feira (25), foi criticada pelo pesquisador do Ibmec SP Eduardo Andrade. "É ruim mudar regras depois que o jogo começou. No ano que vem, as normas podem ser novamente questionadas", avalia.

"Do ponto de vista econômico, as regras criadas deviam ser mantidas. Se foi detectado que o sistema não era adequado, as mudanças deviam ter sido planejadas para o ano seguinte", complementa Andrade.
O governo de São Paulo alterou a regra e beneficiou os colégios classificados entre os 10% melhores no Estado. Dentro desse percentual, mesmo quem não cumpriu os objetivos recebeu incentivo financeiro.
Para Andrade, as melhores escolas podem ter tal desempenho não apenas por possuírem bons professores e dirigentes. "A boa nota pode resultar de uma formação familiar melhor do aluno, o que explica melhor desempenho também", diz.
Uma hipótese levantada é que, se as melhores escolas são sempre as melhores por causa da família do aluno, elas terão sempre as melhores avaliações. "Isso cria um problema de incentivos grave."
Assim, segundo ele, bonificar as melhores, é um ato que acaba levando em conta fatores não-relacionados ao esforço dos professores.

Lendo a matéria que saiu no site da SEE, uma das legações quanto as faltas é que os professores que não faltam colaboraram mais com a escola.......... Bom, conheço colegas que estão todos os dias "de corpo presente" na escola, mas não estão muito animados com os resultados (a não ser o bônus). Muitos, até por estarem somente com o corpo na escola, quase não tem problemas de saúde, pois não se estressam, participam, vestem a camisa, sofrem.......... Também conheço turistas na escola.................. Mas conheço (e em maior quantidade) muitos professores, que dão o sangue pela unidade, se esforçam e por isso sofrem, ficam doentes................
O professor precisa de salário e não de bônus...... Na escola em que trabalhei no final do ano, os alunos combinaram de "zoar" a prova porque o governo anunciou na TV que se eles fossem bem o professor teria um premio.....................
A familia é importantissima no processo, muito mais do que pensa.......... se tivessemos o acompanhamento familiar, a presença dos pais e a valorização da educação, os resultados eriam bem diferentes.
Antes do PSDB o aluno tinha que aprender para prosseguir os estudos na série seguinte, depois (como eles mesmo dizem) não pegava nada estudar, era só responder a chamada que tava "suave"...............
A maioria dos alunos são analfabetos funcionais, até conseguem ler, mas não compreendem os enunciados, e na maioria das vezes é por preguiça, porque esta acostumado a receber tudo mastigadinho..................
quam sabe no dia em que a escola seja verdadeiramente de gestão democrática e que os professores possam avaliar os alunos e que estes entendam que precisam se esforçar a aprender e que a educação não é palanque eleitoral onde se compra votos "dando" caderno, caneta, lápis......................
Tenho amigos que tem projetos e trabalhos maravilhosos, mas tem faltas por necessidade.... O estimulo deveria ser dado a quem tem trabalho, visto de perto e não avaliado de longe, de uma forma arcaica..............
Imagino que o governador receberia zero, pois não vejo bons resultados em seu trabalho e de sua equipe........
A educação começa em casa, a escola é um pit stop que sendo realizado a contento, fará com que os alunos se tornem verdadeiros campeões................

Um comentário:

Mary disse...

Passando prá deixar meu beijinho pelo dia da amiga virtual viu? sinta-se abraçada por mim hoje!