quarta-feira, 11 de março de 2009

O preço da repetência


O Brasil dá vexame nos rankings mundiais de reprovação escolar. Aparece sempre na rabeira, próximo aos africanos – não importa de onde saia o número. É mais um daqueles desagradáveis indicadores que escancaram a ineficiência do ensino no país.

Um balanço recente mostra um pouco mais do mesmo. Em 2007, 170 000 dos 980 000 alunos de escolas estaduais do Rio de Janeiro repetiram de ano. Sim: 20% do total. O mais interessante é uma conta feita pelo ex-secretário de educação do Rio, Cláudio Mendonça, hoje à frente da Fundação Escola de Serviço Público. Cálculo simples, em duas etapas:

1) Arcar com um ano a mais de estudos desses 170 000 estudantes custa para o estado algo como 500 milhões de reais por ano

2) Uma boa medida preventiva seria fornecer reforço para aqueles com mais dificuldade na escola. As aulas extras consumiriam cerca de 70 milhões de reais

Conclusão: a repetência sai sete vezes mais cara e é um desastre na vida de um estudante. Melhor evitar.

Foto: Anitah.


Por Monica Weinberg

Um comentário:

Mayra Santana disse...

Olá, tem presentinho para vc no meu cantinho.Beijos
Ma do CAntinho da Ma