domingo, 9 de agosto de 2009

Em entrevista, Paulo Renato de Souza explica programa de aumento salarial por mérito

Da Jovem Pan Online
O secretário da Educação do Estado de São Paulo fala aos repórteres Thiago Uberreich e Wellington Mesquita, da Jovem Pan Online, sobre o novo plano de salários do governo de SP para os professores.

O Estado de São Paulo lançou nesta quinta-feira (6) um novo programa que estabelece novas regras para a promoção de docentes efetivos da rede estadual de ensino. A proposta foi enviada para a Assembleia Legislativa.



  • Para Serra, programa vai retardar a aposentadoria
  • Veja como funciona o novo plano de carreira do magistério
    O que você achou do programa? Deixe seu comentário

    Segundo a secretaria de Educação, o Programa Valorização pelo Mérito vai permitir aos professores "multiplicar o salário inicial da carreira por 3,4 vezes desde que cumpram as regras de promoção e tenham notas mínimas em avaliações".

    Valorização pelo Mérito custa R$ 305 milhões por ano

    A cada ano, a proposta prevê que até 20% dos professores, diretores ou supervisores recebam aumentos salariais pelo programa de Valorização pelo Mérito. Esse aumento é independente de outras promoções e gratificações na carreira.

    "20% é um percentual importante. Representa 5% na folha de salários", afirma o secretário da Educação de São Paulo, Paulo Renato Souza. Por mês, o total da folha de salários da pasta é de cerca de R$ 470 milhões - o que implica custos de aproximadamente R$ 305 milhões ao ano.

    "Estamos fazendo um projeto que é realista do ponto de vista da sua execução orçamentária. Não vamos deixar nenhuma herança maldita para os próximos governos", diz Paulo Renato.

    Se mais do que 20% dos professores conseguirem notas para pular de estágio, o secretário afirma que a parte excedente receberá o benefício no ano seguinte.

    Novo teto

    A remuneração inicial para a jornada de 40 horas semanais, que hoje é de R$ 1.834,85, poderá chegar a R$ 6.270,78 ao longo da carreira, segundo as estimativas da secretaria. O aumento de 242% é bem superior aos atuais 73%.

    Diretores e supervisores de ensino também estão incluídos no programa. Segundo as novas regras, a remuneração de diretor poderá chegar a R$ 7.147,05 e dos supervisores, R$ 7.813,63.

    Para um professor alcançar o teto salarial, que é de R$ 6.270,78, ele terá de passar por quatro etapas, ultrapassando as cinco faixas salariais criadas. Em cada promoção o integrante do quadro do magistério poderá avançar apenas uma faixa. Para concorrer à promoção da faixa subsequente deverá haver um intervalo de, no mínimo, três anos. Professores iniciantes só podem fazer o exame depois de quatro anos de trabalho. No último exame, o docente tem que tirar, no mínimo, nota 9.


  • Bom, agora vem a minha fala. F A L Á C I A, mentira, o professor vai sair caquetico, apesar que alguns conseguirão, principalmente os que não estão nem aí com a educação, estarão todos os dias de corpo presente na escola. Conheço alguns que se quer preparam aulas, estão sempre na escola, tem acorods com diretores e por isso não tem faltas, como dizem os alunos, não estão nem aí, então conseguirão tempo e condições de fazer as atividades.
    E o povo ainda acredita nessas coisas...................................

    2 comentários:

    Anônimo disse...

    eben was zu machen in diesem Fall? viagra generika viagra bestellen [url=http//t7-isis.org]levitra generika[/url]

    Anônimo disse...

    no sГ©, asГ­ como decir http://nuevascarreras.com/category/cialis-generico/ cialis generico precio Non preoccuparti! [url=http://nuevascarreras.com/comprar-cialis-es/ ]comprar cialis sin receta [/url]