sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Plano de formação de professores abre 80 mil vagas; primeira etapa teve 50 mil inscritos

Claudia Andrade Do UOL Notícias Em Brasília
Cerca de 80 mil vagas no ensino superior serão oferecidas para professores, a partir desta quinta-feira (15), pelo Plano Nacional de Formação. As vagas são para licenciatura, voltadas para os profissionais que não têm curso superior ou que lecionam em uma área diferente da de sua formação inicial. Na primeira etapa do programa, lançado em maio, cerca de 50 mil professores foram selecionados.


Apenas profissionais em exercício nas redes públicas estaduais e municipais de ensino podem participar do programa. Os cursos são gratuitos. Além das vagas em licenciaturas, também há cursos de formação continuada presenciais e à distância.

"São vagas dedicadas a professores em exercício, que não tiveram acesso à licenciatura ou que atuavam em área diferente de sua formação original. São algumas centenas de milhares de professores nesssa condição", disse o ministro Fernando Haddad (Educação).

Os professores devem fazer sua pré-inscrição no site do Ministério da Educação até o próximo dia 30. Caberá às secretarias estaduais e municipais de educação avaliar as inscrições. A partir daí é feito ou o processo seletivo ou o sorteio para designar quem vai ocupar as vagas oferecidas.

Atualmente, 20 Estados participam do Plano Nacional de Formação. A expectativa do MEC é que outros quatro - Rondônia, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Minas Gerais - sejam integrados ao programa e disponibilizem vagas ainda para o primeiro semestre de 2010.

"O planejamento estratégico está em curso e temos a expectativa de incluir datas nesses Estados também, sobretudo onde está mais avançado o processo, caso do Rio Grande do Sul e depois, Minas Gerais", disse Haddad.

"Os Estados que ainda não entraram no plano poderão integrá-lo a qualquer tempo. As universidades federais estão todas mobilizadas, em todos os Estados, para atender os professores, mas nós dependemos de uma articulação em cada Estado pra fazer o mapeamento da demanda que será entregue às universidades".

O plano nacional foi lançado em maio deste ano e, na primeira etapa, 49,8 mil professores foram selecionados. O número não completou as 57,9 mil vagas colocadas à disposição. "Muitas vezes é difícil montar turma em cada localidade, então, depende muito da demanda", justificou o ministro.

O MEC pretende colocar 331,4 mil professores na universidade, até 2011. Para isso, o investimento previsto será de R$ 1,9 bilhão.

Nenhum comentário: