terça-feira, 30 de março de 2010

Greve: resultado da "negociação"


Na sexta-feira, dia 26, durante a manifestação no Morumbi, o governo chamou as entidades "para negociar". Nós já conhecemos essa história. De qualquer forma, foi uma vitória para nós, ou uma derrota para eles, que tiveram de admitir a força e a pressão do nosso movimento.
O resultado da "negociação", como já era esperado, foi nenhum!
Os representantes das entidades foram recebidos pelos Secretários Adjuntos da Secretaria da Educação e da Casa Civil - nem sequer os titulares da Pastas apareceram - para ouvir deles o seguinte:
"o governo já fez um esforço enorme para incorporar a GAM, não sendo possível conceder mais nada a título de reajuste, neste momento. De qualquer forma, se as entidades concordarem em encerrar a greve, nós podemos voltar a negociar."
Observações:
1. Por que as entidades não foram recebidas pelo próprio Governador, ou, na impossibilidade, pelos titulares das Pastas, incluindo o Secretário da Educação?
2. Que "esforço enorme" foi, para o Governo, incorporar a GAM, uma vez que o dinheiro usado para isso é o mesmo que já vinha sendo gasto com o seu pagamento?
3. Por que condicionar a "retomada" das negociações ao encerramento da greve? Chantagem?
4. Por que usar a expressão "retomada das negociações", se elas nunca aconteceram?
5. Finalmente, por que falar em "negociação", quando já se anuncia, previamente, que o governo "não tem mais dinheiro" para gastar com a educação?
Conclusão: esse governo não é sério! Serra não gosta de professor!

Nenhum comentário: