quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Descriminar ou discriminar?

Ninguém tem o direito de descriminar alguém por causa da origem.

Ou seria:

Ninguém tem o direito de discriminar alguém por causa da origem.

Essa dúvida é cotidiana, pois o preconceito é um assunto muito discutido!
Mas vamos esclarecer de uma vez por todas esse impasse:

Em relação a preconceito de cor, raça, sexo, religião e etc., use sempre discriminação, com “i”, é só lembrar de distinguir, que também é grafado com “i”. Pois quem distingue, separa, faz seleção, ou seja, discrimina.

Agora, descriminar tem ligação com meio jurídico e quer dizer inocentar, absolver alguém de um crime. Lembre-se que “des” tem sentido de negação e que “criminar” vem de crime, ou seja, é o “não crime”.

Portanto, levando em consideração as orações expostas no início, o certo será: Ninguém tem o direito de discriminar alguém por causa da origem.

Observe outros exemplos:

a) O júri descriminou, ou seja, destituiu o crime cometido pelo réu.
b) Ele não discriminou ninguém, chamou todos os amigos. (diferenciou)
c) Ele não sabia discriminar as partes envolvidas na experiência. (distinguir)
d) O governo quer descriminar o uso de alguns medicamentos. (inocentar)

Por Sabrina Vilarinho Graduada em Letras - Equipe Brasil Escola

Bom, após a postagem sobre a Mariah Carey, recebi um comentário ofensivo, que na verdade a mim não ofendeu (se esta era a intenção). O que mais me indignou foi o uso incorreto da palavra. Bom, para quem acompanha o cantinho, sabe que estou uma pessoa obesa, e que nem por isso me privo de qualquer coisa nesse mundo, seja sair pra me divertir, estudar, namorar. A pessoa que deixou o comentário (que não será postado) deturpou meu comentário serapando-o do contexto. Não pense que falando do meu sobrepeso, tirará minha capacidade de continuar me indignando com absurdos como esse.
Li no Yahoo Respostas, uma fala de alguém que diz que o racismo contra negros é revoltante, mas o contra brancos é relativamente sem importância pois ocorre em situações isoladas.
O justo é que não haja preconceito de forma alguma, nem a brancos, nem a negros, amarelos ou vermelhos (o que hoje já não é usado para classificar pessoas). Todos somos iguais, apesar de uns quererem ser mais iguais que outros.
Discriminar é crime, portanto o que você tentou fazer é contra a lei. E o pior, ainda "assassinou o português"!
Abaixo a todo tipo de preconceito e discriminilização.

Um comentário:

Anônimo disse...

eu te entendo perfeitamente amiga , mesmo não nos conhencendo pessoalmente sei q vc é inteligente , determinada e feliz ,todos nos que acompanhamos seu blog sabemos e soubemos entender oque estamos lendo nele . Entendo tbm que "nenhum tipo de preconceito é admitido", mas falar de uma pessoa q está gorda pode? Continue vivendo sua vida pedras no caminho sempre haverão , use-as para contruir um castelo...
milhões de beijos. Cris