quarta-feira, 31 de março de 2010

Veja a lista dos professores que vão ganhar reajuste em SP

 aumento mérito

Veja se seu nome esta lá, mas......... segundo a boca miúda, o aumento será diluido em 5 parcelas pelos proximos 5 anos......... hehe, se for é a cara do monstro Serra.................

Gabarito errado prova de história

Genteeeeeeeeeeeeeee, quem não conhece a musica do Chico que fala sobre a Revolução dos Cravos em Portugal e que a Fafá canta belissimamente?

Chico Buarque - Tanto Mar



Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
E inda guardo, renitente
Um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto do jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Canta a primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim




Pois é, no caderno de perguntas numero 5 (com certeza tinha nos outros 4 cadernos), é numero 47, e a alternativa correta é E, mas segundo o gabarito da Fundação Carlos Chagas a alternativa correta é a C (Caetano Veloso e a primavera de Praga)......................... Isso é imperdoavel..... vou continuar lendo e fazendo as comparações, quem souber de mais alguma coisa, mande mensagem....... To só esperando abrir o campo de recursos pra começar.......

Obrigada a todos

Agradeço de coração, todo o carinho que me foi dedicado neste dia tão especial do meu aniversário (30/03).....
Deus abençoe a todos............ bjks

terça-feira, 30 de março de 2010

Assembleias: cuidado com as infiltrações !


O lamentável episódio ocorrido na sexta-feira, dia 26 de março, próximo ao Palácio dos Bandeirantes, em que a imprensa registrou cenas de violência e vandalismo, serve de lição para os colegas mais ingênuos, que ainda não conheciam esta velha tática: infiltrar agitadores nos movimentos de massa.
Se você acompanhou alguns lances das reportagens pelo Uol, por exemplo, pôde ver que muitas pessoas que ali estavam, atirando pedras e paus, não tinham nenhuma ligação com os professores. Há uma cena (veja a foto abaixo) em que, supostamente, "um policial à paisana socorre uma soldado ferida". Essa soldado teria recebida uma paulada na cabeça. Colocando o zoom na foto, você pode perceber que, estranhamente, não há sequer um arranhão no seu capacete.
Colegas que estavam no local, no momento do fato, afirmam que quem socorreu a soldado foi um professor. Porém, o próprio comando da Polícia Militar correu para "desmentir" a versão, alegando que "a soldado foi socorrida por um policial à paisana, infiltrado entre os grevistas."
Essa foi a declaração do Comando da Polícia Militar.
Portanto, colega, cuidado com os agitadores infiltrados: eles são pagos para isso. Para fazer crer à população que os professores são vândalos e que, por isso, o governo está certo em tratá-los como vândalos.
Desta vez não deu certo! O infiltrado foi traído pelos infiltradores. Governo X Governo.

Greve: resultado da "negociação"


Na sexta-feira, dia 26, durante a manifestação no Morumbi, o governo chamou as entidades "para negociar". Nós já conhecemos essa história. De qualquer forma, foi uma vitória para nós, ou uma derrota para eles, que tiveram de admitir a força e a pressão do nosso movimento.
O resultado da "negociação", como já era esperado, foi nenhum!
Os representantes das entidades foram recebidos pelos Secretários Adjuntos da Secretaria da Educação e da Casa Civil - nem sequer os titulares da Pastas apareceram - para ouvir deles o seguinte:
"o governo já fez um esforço enorme para incorporar a GAM, não sendo possível conceder mais nada a título de reajuste, neste momento. De qualquer forma, se as entidades concordarem em encerrar a greve, nós podemos voltar a negociar."
Observações:
1. Por que as entidades não foram recebidas pelo próprio Governador, ou, na impossibilidade, pelos titulares das Pastas, incluindo o Secretário da Educação?
2. Que "esforço enorme" foi, para o Governo, incorporar a GAM, uma vez que o dinheiro usado para isso é o mesmo que já vinha sendo gasto com o seu pagamento?
3. Por que condicionar a "retomada" das negociações ao encerramento da greve? Chantagem?
4. Por que usar a expressão "retomada das negociações", se elas nunca aconteceram?
5. Finalmente, por que falar em "negociação", quando já se anuncia, previamente, que o governo "não tem mais dinheiro" para gastar com a educação?
Conclusão: esse governo não é sério! Serra não gosta de professor!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Resultado final Prova Mérito

mérito - link direto

Comunicado DRHU 010/2010 - Consulta notas das provas a partir das 12h do dia 29.3.2010

D.O. 27/3/2010 pg. 34 | Seção I
DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS
Comunicado DRHU N.º 010/2010
PROMOÇÃO DOS INTEGRANTES DO QUADRO DO MAGISTÉRIO 1º Processo – 2010.


O Diretor do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Educação, em conformidade com o disposto na Lei Complementar nº 1097, de 27 de outubro de 2009, regulamentada pelo Decreto nº 55.217, de 21 de dezembro de 2009, e de acordo com o Edital publicado no D.O. de 23 de dezembro de 2009, comunica que a partir das 12 horas do dia 29/03/2010, ficará disponível para consulta, no site da Educação – www.educação.sp.gov.br e da Fundação Cesgranrio – www.cesgranrio.org.br, as notas de cada uma das provas, a média final e a classificação dos candidatos declarados aptos para concorrer ao 1º Processo de Promoção dos integrantes do Quadro do Magistério.
Comunica, ainda, que de acordo com o § 4º do artigo 4º da LC 1097/2009, que estabelece o limite de até 20% de cada classe, serão promovidos os aprovados e melhores classificados na seguinte conformidade:

- Supervisor de Ensino: 268 (duzentos e sessenta e oito);
- Diretor de Escola: 893 (oitocentos e noventa e três);
- Coordenador Pedagógico: 1 (um);
- Assistente de Diretor de Escola: 5 (cinco);
- Professor Educação Básica I: 11.007 (onze mil e sete);
- Professor Educação Básica II: 32.390 (trinta e dois mil, trezentos e noventa), e
- Professor II: 21(vinte e um).

Os classificados (nota igual ou superior a 6 (seis) que não forem promovidos neste 1º processo em razão do limite de 20% e que forem considerados aptos nos próximos processos de promoção poderão concorrer com a pontuação obtida neste processo ou realizar novas avaliações para considerar a maior das pontuações obtidas.

Muito mais........... professor

Blog de Leandro Fortes 26/03/2010
O mundo bizarro de José Serra
Quase todos perdidos de armas nas mãos

Muito ainda se falará dessa foto de Clayton de Souza, da Agência Estado, por tudo que ela significa e dignifica, apesar do imenso paradoxo que encerra. A insolvência moral da política paulista gerou esse instantâneo estupendo, repleto de um simbolismo extremamente caro à natureza humana, cheio de amor e dor. Este professor que carrega o PM ferido é um quadro da arte absurda em que se transformou um governo sustentado artificialmente pela mídia e por coronéis do capital. É um mural multifacetado de significados, tudo resumido numa imagem inesquecível eternizada por um fotojornalista num momento solitário de glória. Ao desprezar o movimento grevista dos professores, ao debochar dos movimentos sociais e autorizar sua polícia a descer o cacete no corpo docente, José Serra conseguiu produzir, ao mesmo tempo, uma obra prima fotográfica, uma elegia à solidariedade humana.



Inesquecível, Serra, inesquecível.

(Eu) 
Pessoal........... Ontem vi meu vizinho que estava na manifestação ... a ferida em sua perna por causa do tiro com a bala de borracha esta horrivel, enorme...... vi esse menino crescer, confesso que depois chorei escondida.............
Meu irmão também estava e socorreu um companheiro que levou um tiro próximo ao peito... Ele disse que a força da bala era tão forte, que fez um buraco no peito desse professor que dava pra enfiar uma parte do dedo.... Outro que ele ajudou a socorrer, teve a bala rasgando o canto da boca........... Esse meu vizinho, disse que teve um outro rapaz que levou tres tiros proximo ao peito e que teve um companheiro que acabou por ter um ataque cardiaco.........
Fico pensando que pra nossa justiça (ou injustiça), alguns homens valem mais que outros.... Lembram de determinado político que não podia ao ser preso usar algemas? Mas ferir professores no exercicio de sua cidadania, pode............
A gente já sabia que ia acontecer isso, porque eles ja haviam nos avisado que a ordem era essa..... gas, pimenta, balas e claro, o professor colocado como o unico vilão desta novela que infelizmente não parece ter um final feliz, pois o autor esta possuído por um espírito hitleriano......
Esse governo hipocrita, mentiroso e ditatorial, ainda levará São Paulo para o buraco.............
Tava pensando hoje..... o Lula não abaixou a cabeça para os EUA, pagou a divida, deu dignidade ao povo......... o Serra e o PSDB privatizaram a Nossa caixa, assim como ja fora feito com o Banespa.....
No mínimo eles irão vender a Petrobras.......... e vocês sabem......... não vai ter carioca que faça ato publico que ira impedir...............
Confesso que estou com muito medo....... Hoje a prova do concurso eu não sei precisar como fui...... as letras estavam miudas demais (sou miope), eram questões em excesso........ depois ainda terá o tal curso............... Meu medo é de acontecer como no outro concurso, onde perderam uma parte da minha prova e ate hoje a justica ainda nao pronunciou um veredicto............
Também confesso que estou cansada............ relatórios, graficos, papeis, tabelas, listas, projetos.... e os meninos continuam sem aprender direito, pois como o conhecimento (principalmente para o governo de SP) não é importante, os meninos aprenderam a não fazer nenhuma força para obte-lo....
A TV continua mostrando as mentiras e apoiando (porque isso é apoio) esse governo que mais parece saido de uma sala de maquiagem........... tudo é maquiado......... tudo é fake............
Ainda sonho com uma imprensa verdadeira, sem máscaras, que diga a verdade.................
Tava acompanhando uma parte da manifestação pelo Datena, mas parei quando ele somente frizou professores jogando pedras em policiais............ as verdadeiras imagens não foram mostradas.........
Me sinto vivendo sob a cortina de ferro da ditadura, amordaçada, vendada e num pau de arara diário.....
Até quando??????

sexta-feira, 26 de março de 2010

É assim que esse governo trata o trabalhador

A midia esta ocultando vrios fatos que aconteceram hoje durante a manifestação. Meu irmão viu um professor que teve a boca dilacerada por um tiro. Meu vizinho esta com uma ferida enorme pois também tomou tiro no corpo. Muitos trabalhadores foram perseguidos, alvejados, tratados como marginais por este governo. Tê-lo em Brasilia significará voltar a época da ditadura. Estou chocada............ Isso porque estava presente no dia18/05/2000 quando o Covas mandou soltar bombas e balas no professorado na Paulista.
Que Deus tenha piedade dos professores............



Receita da ração humana

A ração humana (original) foi criada por uma terapeuta natural chamada Lica Takagui Dias, que 'vendeu' sua fórmula para a Takinutri, que comercializa a ração humana original a preços elevados.
A Ração Humana é um suplemento nutricional à base de cereais integrais, criado para ser adicionado diariamente às refeições e garantir uma rica quantidade e variedade de vitaminas, proteínas e fibras, que nem sempre são encontradas nas refeições habituais. 

É recomendado o consumo diário de 40mg (2 colheres de sopa). 

Ingredientes: 

RECEITA 1 (Mais indicada e completa) 
500g de soja em pó 
500g de farelo de trigo 
500g de farelo de aveia 
100g de gergelim 
100g de linhaça dourada 
100g de guaraná em pó * 
100g de levedo de cerveja 
100g de gérmen de trigo 
100g de açúcar mascavo * 
100g de gelatina sem sabor 
100g de quinua 
100g de cacau em pó * 
100g de farinha de maracujá 

RECEITA 2 (Mais comum e barata) 
250 g de fibra de trigo 
125 g de leite desnatado em pó 
125 g de linhaça marrom 
100 g de açúcar mascavo * 
100 g de aveia em flocos 
100 g de gergelim com casca 
75 g de gérmen de trigo 
50 g de gelatina sem sabor 
25 g de guaraná em pó * 
25 g de levedo de cerveja 
25 g de cacau em pó * 

*não recomendado para diabéticos e grávidas. 


Efeitos já atribuídos aos ingredientes : 

Aveia em flocos: suas proteínas, fibras, vitaminas e minerais saciam a fome, melhoram o trânsito intestinal e inibem a absorção de gordura pelo organismo. 

Linhaça: rica em ácidos graxos essenciais (gorduras boas), principalmente Ômega 3, baixa os níveis de colesterol ruim do sangue. 

Gérmem de trigo: fonte natural de sais minerais, proteínas e vitaminas E, B e K, desintoxica o organismo e deixa o corpo mais disposto. 

Açúcar mascavo: obtido por meio de evaporação do caldo de cana, sem processo de refino, contém cálcio, ferro, potássio, vitaminas e sais minerais. 

Gergelim com casca: poderosa fonte de cálcio, ameniza os efeitos do estresse e melhora o raciocínio. Melhora o desempenho sexual. 

Fibra de trigo: o processo de moagem da película externa do trigo mantém as proteínas, fibras e ferro que aceleram o metabolismo. 

Gelatina: ajuda a manter a sensação de saciedade por mais tempo. 

Cacau: com pouco açúcar e rico em sais minerais, como ferro, magnésio, potássio e fósforo, estimula a produção de serotonina, hormônio do bem-estar. 

Levedo de cerveja: composto de vitamina B, manganês, cromo e fósforo, repõem sais minerais e vitaminas, fortalecendo o sistema imunológico. 

Guaraná em pó: a cafeína estimula o sistema nervoso central, melhora a capacidade de raciocínio e combate o cansaço físico e mental. 

Leite de soja em pó: pouco calórico, não contém colesterol e possui menos gordura que o leite de vaca. 

Farinha da casca de maracujá: controle da taxa de açúcar no sangue por ser rica em pectina. 

Quinua: Possui um excepcional balanço de 20 aminiácidos, entre eles a metionina e a lisina, responsáveis pela formação da proteína completa. Seu valor nutritivo só é comparável ao leite materno.
Deve-se tomar alguns cuidados : 

- Não comprar a ração humana sem rótulo, sem marca e sem a composição nutricional. 
- Não comprar a ração humana com os ingredientes já misturados e em pó (caso a marca não seja conhecida também). 
- Armazenar ao abrigo da luz. 
- Ingerir mais líquido que o habitual. 
- Não substituir refeições principais (principalmente almoço).

quarta-feira, 24 de março de 2010

Chantagem, mordaça, batalhão de choque.... não é novela mexicana não

 é o governo do Estado de São Paulo trabalhando por você.........

Secretaria da Educação de SP descarta acordo com professores em greve


Colaboração para a Folha Online
Em nota divulgada na tarde desta quarta-feira, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo descartou negociação com os professores da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo). A categoria está em greve desde o dia 8.
A secretaria também declarou que repudia a manifestação que os professores realizaram hoje durante a inauguração de um centro de saúde, onde estava presente o governador José Serra. Durante o ato de protesto, a polícia prendeu quatro professores após conflito com a tropa de choque.
De acordo com a secretaria, as agressões cometidas pelos sindicalistas mostram um caráter autoritário e motivação política e eleitoral. "Trata-se de uma ínfima minoria de radicais, pois a quase totalidade dos professores da rede estadual não aderiu a uma tentativa de greve", diz a nota.
A Secretaria da Educação reforçou que não vai mudar nenhum dos programas combatidos pelos sindicalistas.
Segundo a Apeosp, os professores detidos foram liberados pela polícia por volta das 18h. Foi elaborado o boletim de ocorrência na Delegacia de Franco da Rocha e os professores irão passar por exame de corpo de delito.
Conflito
A Polícia Militar prendeu quatro professores da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo) após conflito durante a inauguração de um centro de saúde em Franco da Rocha (Grande SP), na tarde desta quarta-feira. A categoria, que está em greve desde o dia 8 de março, compareceu ao local para tentar negociar com o governador José Serra a abertura de um acordo. A obra foi inaugurada, apesar de não estar concluída.
A professora Mara Cristina de Almeida, diretora da Apeoesp, estava presente na manifestação e relatou que a Tropa de Choque impediu os manifestantes de participar do evento e se aproximar do governador. Cerca de 60 professores compareceram à inauguração.
Segundo Almeida, os professores começaram a gritar em repúdio. Os policiais agrediram os manifestantes com golpes de cassetete e jogaram spray de pimenta contra eles. Um professor teve ferimentos leves. Quatro pessoas foram detidas e encaminhadas para a Delegacia de Franco da Rocha.
A diretora da Apeoesp informou que, até as 16h30, os professores estavam na delegacia aguardando a chegada do advogado da associação para elaborar o boletim de ocorrência.
Segundo a assessoria de imprensa do governador, Serra não citou os professores e a greve no discurso realizado no evento.
Ele declarou na semana passada que o movimento grevista dos professores do Estado é apenas "marketing" e não está prejudicando as atividades na maioria das escolas.

24/03/2010 - 16h33

PM prende professores que protestavam contra Serra

A Polícia Militar prendeu hoje três professores da rede estadual de ensino que integravam um grupo de cerca de 30 docentes que protestava durante inauguração do Centro de Atenção à Saúde Mental, em Franco da Rocha (SP). O centro foi inaugurado pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Participaram da ação de hoje cerca de 40 soldados da PM e integrantes da Força Tática, de acordo com o comandante do 26º Batalhão da PM, José Carlos de Campos Júnior.
Os professores reivindicam reajuste salarial de 34,3% e a categoria está em greve desde o dia 8 de março. O imbróglio teve início quando policiais tentavam conter a manifestação. Houve resistência por parte dos professores e a polícia usou cassetetes e gás de pimenta para dispersar os manifestantes. O comandante Campos Júnior informou que após o incidente ocorrido em Francisco Morato, na semana passada, quando os grevistas chegaram a atirar ovo no carro oficial do governador, a PM foi "mais preparada" para a manifestação de hoje.
"Pedimos que não usassem apito, porque esta é uma área hospitalar, mas algumas pessoas estavam incitando os demais", afirmou, referindo-se aos três professores presos. O comandante frisou que não houve orientação para que os policiais reprimissem o ato com violência.
Enquanto o incidente se desenrolava, Serra discursava em palanque montado no Hospital Psiquiátrico do Juqueri, tradicional unidade clínica de Franco da Rocha. O tucano falava sobre as realizações de seu governo para a região, como a inauguração do próprio Centro de Atenção e de estações de trem.
Ao final do discurso, o governador fez comentários sobre as obras, mas não quis falar sobre o incidente. Os três manifestantes presos foram levados à delegacia de Franco da Rocha e poderão ser indiciados por desacato à autoridade e perturbação da ordem.
Leia mais
Em SP, professores grevistas receberão bônus, diz Estado
Professores mantêm greve e devem ir ao Palácio em protesto
Greve de professores de São Paulo é eleitoral, diz Paulo Renato
SP corta salário de professores grevistas
Educação de SP diz que menos de 1% dos professores aderiram
Saresp 2009: professores de matemática ficam de "recuperação"
Novo plano de carreira para professor de SP deve custar R$ 140 milhões
Professores de SP protestam contra faixas salariais
Professores de SP fazem "nu pedagógico" sem ficar pelados
Professores registram BO por erro em concurso de SP
Estado de SP lança novo plano de carreira para magistério
Para ganhar R$ 6 mil, professor iniciante levará 16 anos
SP vai usar prova para selecionar professores temporários
24/03/2010 - 19h51

Para Secretaria da Educação, professores detidos agiram com "truculência" e "violência

Da Redação  Em São Paulo
A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo emitiu nota, no fim da tarde desta quarta-feira (24), na qual diz que "deplora a truculência e a violência de ativistas sindicais", detidos durante a inauguração do Centro de Atenção à Saúde Mental, em Franco da Rocha (SP).
  • Escolas são orientadas por diretoria de ensino a se calarem sobre greve
  • Sua escola está em greve? Conte para nós
  • Veja a íntegra abaixo: "A Secretaria de Estado da Educação deplora a truculência e a violência de ativistas sindicais que desrespeitaram até mesmo um ambiente hospitalar, onde cidadãos recebiam atendimento médico. Em Franco da Rocha, na inauguração de um grande centro de atendimento psiquiátrico, havia cerca de 400 pessoas, e somente uns dez ou quinze ativistas políticos da Apeoesp fazendo campanha eleitoral antecipada e tentando criar incidentes que repercutissem na imprensa. As agressões cometidas pelos ativistas mostram seu caráter autoritário, sua incapacidade de conviver num ambiente democrático e sua motivação política e eleitoral. Felizmente, trata-se de uma ínfima minoria de radicais, pois a quase totalidade dos professores da rede estadual não aderiu a uma tentativa de greve que é uma declaração de guerra contra os programas que estão melhorando a educação de São Paulo, como a promoção salarial de 25% mediante concurso, a lei que acabou com a possibilidade de faltar dia sim, dia não, e a criação da Escola Paulista de Professores, com a abertura de concurso para dez mil novas vagas. Sem apoio entre os professores, os ativistas se dedicam a provocações como a realizada hoje e a atos de profundo desrespeito a milhões de pessoas, como a interrupção do trânsito na Avenida Paulista, destinada a castigar as pessoas que estão no trânsito e prejudicar o acesso a mais de 20 hospitais da região. A Secretaria da Educação não vai mudar nenhum dos programas combatidos pelos sindicalistas, e que já estão fazendo a educação de São Paulo melhorar, como mostraram as últimas avaliações." O incidente Os professores reivindicam reajuste salarial de 34,3% e a categoria está em greve desde o dia 8 de março. A confusão desta quarta teve início quando policiais tentavam conter a manifestação dos professores. Houve resistência por parte dos docentes e a polícia usou cassetetes e gás de pimenta para dispersar os manifestantes. O comandante Campos Júnior informou que após o incidente ocorrido em Francisco Morato, na semana passada, quando os grevistas chegaram a atirar um ovo no carro oficial do governador, a PM foi "mais preparada" para a manifestação de hoje. "Pedimos que não usassem apito, porque esta é uma área hospitalar, mas algumas pessoas estavam incitando os demais", afirmou, referindo-se aos três professores presos. O comandante frisou que não houve orientação para que os policiais reprimissem o ato com violência. Enquanto o incidente se desenrolava, Serra discursava em palanque montado no Hospital Psiquiátrico do Juqueri, tradicional unidade clínica de Franco da Rocha. Ao final do discurso, o governador fez comentários sobre as obras, mas não quis falar sobre o incidente. Os três manifestantes presos foram levados à delegacia de Franco da Rocha e poderão ser indiciados por desacato à autoridade e perturbação da ordem. * Com informações da Agência Estado

    24/03/2010

    Sua escola foi orientada a se calar sobre a greve?

    Pelo menos 77 escolas estaduais da zona leste de São Paulo foram orientadas a não dar informações para a imprensa sobre a greve dos professores. A iniciativa partiu da Diretoria de Ensino da Região Leste 3, em comunicado enviado por e-mail aos diretores das escolas no início do mês. A região leste 3 compreende os distritos de Cidade Tiradentes, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Lajeado e São Rafael. No texto, a diretoria afirma que, por causa da paralisação, que teve início no dia 8, "a imprensa está entrando em contato diretamente com as escolas solicitando dados e entrevista." E pede: "Solicitamos ao diretor de escola para não atender a esta solicitação." O comunicado ainda orienta como proceder em relação ao envio de informações sobre a greve para o governo, detalhando dias e turnos em que os professores estiveram ausentes. Em nota divulgada ontem, o governo afirmou que a orientação da diretoria regional "é para que os pedidos de jornalistas às escolas sejam encaminhados à assessoria de imprensa da Secretaria da Educação". Para a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo), a medida "fere a liberdade de expressão". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Você já tomou conhecimento de algum recomendação desse tipo na sua escola?  Escolas de SP são orientadas por diretoria de ensino a se calarem sobre greve Minha vez............. Como a população ainda acredita em um despota desse? Hoje o vi na TV dizendo que há dois professores em salas de primeiro ano....... onde? Os projetos sociais elaborados no governo Sarney, estão se fazendo de donos........... A greve pegou e ele continua dizendo que não existe........... Ah! Em relação ao bônus descobrimos hoje que quanto mais relapso você for no serviço público, maior sua remuneração. Conheço duas pessoas que enrolam o tempo todo, não cumprem nem com seus horarios, muito menos com suas obrigações e ganharam valores bem maiores que o meu....... Que mérito é esse???????

    Veja o IDESP da sua escola

    clique aqui

    terça-feira, 23 de março de 2010

    Greve

    Professores grevistas pedem audiência com secretário da Educação de SP

    Clipping Educacional - Do G1, em São Paulo
    Categoria pede reajuste salarial.
    Secretaria classifica a greve de política.
    Um grupo de professores grevistas da rede estadual de São Paulo está reunido, na manhã desta terça-feira (23), em frente à Secretaria de Estado da Educação, na Praça da República, no Centro, para pedir uma audiência com o secretário Paulo Renato de Souza.
    "Vamos tentar protocolar um pedido de audiência", afirmou ao G1 Maria Izabel Noronha, presidente da Apeoesp, sindicato dos professores da rede. Outras entidades do magistério, como o CPP, de professores, a Udemo, dos diretores de escola, a Apase, dos supervisores de ensino, e a Apampesp, de aposentados, participam do ato.
    Em greve desde o dia 8 de março, os professores reivindicam reajuste salarial de 34,3% e afirmam que estão com os salários congelados há cinco anos. Eles se opõem à incorporação da gratificação em três parcelas anuais.
    De acordo o governo do estado, a folha de pagamentos da Secretaria de Educação cresceu 33% entre 2005 e 2009, passsando de R$ 7,8 bilhões para R$ 10,4 bilhões. Em relação às gratificações, segundo a Secretaria, são feitas na medida das disponibilidades orçamentárias.

    Bônus
    Na segunda-feira (22), sobre as reinvidicações salariais dos grevistas, o secretário havia dito que não há previsão de aumento. "Em relação à base salarial, a base da reivindicação é estranha, porque tomam como referência o salário-base de março de 98. Mas, por que não o de 97, ou de 1950? Não temos considerado neste momento reajuste no salário-base, a não ser aquele que já vem com as gratificações, ou seja 5% agora, 5% no ano que vem e 5% no outro ano."
    Ele classificou a paralisação novamente de política e afirmou que ela não tem prejudicado os trabalhos da secretaria. "A paralisação é muito pequena e o número de escolas paralisadas não passou em nenhum momento de 1%."
    Neste ano, os grevistas receberão o bônus normalmente, porque ele se refere ao ano passado. No entanto, em 2011, a gratificação para eles deverá ser menor, já que o bônus leva em conta o número de faltas.
    O bônus aos servidores será pago nesta quinta-feira (25). "O bônus é uma coisa normal. A secretaria vem trabalhando normalmente e o bônus vai ser pago conforme o programado. Não estamos trabalhando pautados pela greve."

    Professores farão ato em frente à Secretaria da Educação

    Clipping Educacional - eBand
    Em greve desde o último dia 8, professores estarão nesta terça-feira, às 11 horas, em frente à Secretaria da Educação para solicitar audiência de negociação com o secretário Paulo Renato de Souza.
    O ato estava previsto inicialmente para acontecer às 16 horas, mas foi alterado devido à audiência pública sobre a greve, que será realizada no mesmo horário na Assembleia Legislativa.
    O ato da manhã desta terça contará com representantes das entidades do Magistério, como a APEOESP e CPP (professores), Udemo ( diretores de escola), Apase (supervisores de ensino) e Apampesp (aposentados).
    Na próxima sexta-feira, às 15 horas, os professores realizam nova assembleia no Palácio dos Bandeirantes para definir os rumos do movimento. A categoria reivindica 34,3% de reposição salarial e pedem mudanças na política de bônus instituída pelo governo do Estado.
    fonte: http://www.band.com.br/

    Modelos Pluz Size

    Um dia na vida de uma Plus Size

    Eu peso 87 kg, tenho 1m 70, sou jornalista e… modelo! Há alguns anos essa afirmação seria motivo de chacota no meio da moda, mas hoje em dia muitas gordinhas vivem da publicidade de roupas e produtos destinados ao público GG. Conheço de perto esse mercado, e por isso decidi contar aqui, no blog FATshion, algumas histórias de bastidores e ensinar o caminho das pedras para quem quiser tentar a sorte como modelo Plus Size.
    Para começar, vou mostrar o que rolou na preparação para o desfile do Mega Polo Moda, que aconteceu no início do mês em São Paulo.
    Mais de 40 modelos Plus Size foram chamadas para o casting, que escolheria apenas 10 para pisar na passarela. Como pré-requisito, precisamos de um belo sorriso e um manequim mínimo de 46. Foram selecionadas profissionais de até 105 kg e as silhuetas variavam: quadril largo e cintura fina, coxas grossas e seios médios, costas largas ou não – o importante era ter grandes curvas.
    Ok, o dia D chegou. Cabelo e maquiagem deveriam ser nossas principais preocupações, mas um café da manhã era servido e não perdemos a boquinha livre. Pães de queijo, misto frio, leite com chocolate, bolo de coco e outras “cositas mas”.
    Carla Manso (eu), Jovianny Alessandra, Thami Fatal, Simone Fiuza, Andréa Delgado, Bianca Raya, Celina Lulai, Adriana Macioli e Alessandra Linder (Foto: Arquivo Pessoal)

    para continuara ler, clique aqui

    sábado, 20 de março de 2010

    Consulta do local da prova do concurso do dia 28/03

    Aqui

    EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA – PRIMEIRA ETAPA

    SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II – SQC-II-QM EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA – PRIMEIRA ETAPA

    O Diretor do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Educação, nos termos do inciso VI das Instruções Especiais SE nº 1/ 2009, publicadas no DOE de 25/12/2009 e retificadas no DOE 22/01/2010, disciplinadoras do Concurso Público para provimento de cargos de Professor Educação Básica II, disciplinas: Arte, Biologia, Ciências Físicas e Biológicas, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia e Educação Especial – Deficiências Auditiva, Física, Mental e Visual, CONVOCA os candidatos inscritos no concurso em questão, para a prestação da Prova Objetiva, que será realizada nos Municípios-sede das Diretorias de Ensino de opção dos candidatos, de acordo com as seguintes orientações:

    I – DATA E HORÁRIO DA APLICAÇÃO DA PROVA1. As provas serão realizadas nos municípios-sede das 91 (noventa e uma) Diretorias de Ensino
    da Secretaria da Educação, conforme segue:

    Dia - 28/03/2010 (Domingo)1º Período de Aplicação: MANHÃ (horário local)
    Horário de apresentação: 8h00
    Horário de Fechamento dos Portões: 8h30
    Duração total da Prova: 04 (quatro) horas.
    Disciplinas: Biologia, Educação Física, História, Língua Portuguesa, Matemática, Química e
    Sociologia.

    Dia - 28/03/2010 (Domingo)
    2º Período de Aplicação: TARDE (horário local)
    Horário de Apresentação: 14h00
    Horário de Fechamento dos Portões: 14h30
    Duração total da Prova: 04 (quatro) horas.
    Disciplinas: Arte, Ciências Físicas e Biológicas, Filosofia, Física, Geografia, Inglês, Educação Especial – Deficiências: Auditiva, Física, Mental e Visual.
    2. A Prova, de caráter eliminatório, será composta por 80 (oitenta) questões objetivas, referenciadas ao perfil específico a cada disciplina e à parte geral, comum a todas as áreas, conforme Resolução SE 80, de 03/11/2009, retificada pela Resolução SE 9, de 27/01/2010.
    3. O candidato deverá comparecer ao local de prova com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos, portando caneta esferográfica de tinta preta, lápis nº 2 e borracha.
    4. Não será permitida a saída de candidato do local de realização da prova antes de completada 1 (uma) hora do seu início por motivo de segurança, sob pena de exclusão do concurso.

    II – LOCAIS DE PROVAS1. Os candidatos serão informados quanto ao local e horário de realização da prova por meio do Cartão Informativo, enviado por intermédio dos Correios e disponibilizado no site www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas, além da presente convocação.
    2. Ao candidato só será permitido a realização da prova no respectivo local, data e horário constante da presente convocação do cartão informativo e na consulta disponível no site www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas.
    LEIA NA INTEGRAfonte: http://www.imprensaoficial.com.br/

    Bônus 2010

    Resolução SE 32, de 22/3 - Dispõe sobre o valor do índice de cumprimento de metas das unidades escolares e administrativas da Secretaria da Educação

    Dispõe sobre o valor do índice de cumprimento de metas das unidades escolares e administrativas da Secretaria da Educação, para fins de pagamento de Bonificação por Resultados – BR, referente ao exercício de 2009
    O Secretário Da Educação, no uso de suas atribuições e à vista do disposto na Resolução SE nº 26, de 27.3.2009, nas Resoluções Conjuntas CC/SF/SEP/SGP nºs 1 e 5, respectivamente, de 10.3.2009 e 7.8.2009, e no artigo 6º da Resolução SE nº 23, de 27.3.2009, para fins de pagamento da Bonificação por Resultados – BR, instituída pela Lei Complementar nº 1078, de
    17 de dezembro de 2008,
    Resolve,
    Artigo 1º - O valor do Índice de Cumprimento de Metas – IC, das unidades escolares e administrativas da Secretaria da Educação, referente ao ano de 2009, para fins de pagamento de Bonificação por Resultados – BR, corresponde aos valores discriminados nos Anexos I e II que integram esta resolução.
    Artigo 2º - As escolas cujos dados encontram-se registrados como não disponíveis (ND) no anexo desta resolução, estarão sujeitas a procedimento disciplinar, de que trata o artigo 14 da Lei Complementar nº 1.078/08, observado ainda o disposto no Comunicado SE de 27, publicado em 28 de novembro de 2009, após o que terão seus Índices de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (IDESP) e os Índices de Cumprimento de Metas (IC) devidamente divulgados.
    § 1º - A Bonificação por Resultados – BR, dos funcionários das unidades escolares, de que trata o caput deste artigo, será calculada e paga somente após a divulgação dos respectivos índices (IDESP e IC+IQ) referida no artigo anterior.
    §2º As Diretorias de Ensino, na sua área de circunscrição, de posse das informações necessárias, deverão concentrar esforços para apurar possíveis irregularidades detectadas nas unidades escolares que lhes são subordinadas.
    §3º As unidades escolares sujeitas a procedimento preliminar receberão a divulgação dos índices IDESP e IC+IQ, por intermédio do Boletim da Escola, ao cabo das ações que integram
    esse procedimento.
    Artigo 3º - Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.
    fonte: http://www.imprensaoficial.com.br
     

    Resolução SE 31, de 22-3-2010 - Dispõe sobre a definição dos indicadores específicos da Secretaria da Educação

    Dispõe sobre a definição dos indicadores específicos da Secretaria da Educação, para fins de pagamento da Bonificação por Resultados - BR, instituída pela Lei Complementar nº 1.078, de 17 de dezembro de 2008, seus critérios de apuração e avaliação
    O Secretário da Educação, no uso de suas atribuições e à vista do disposto na Lei Complementar nº 1.078, de 17 de dezembro de 2008, e na Resolução Conjunta CC/SF/SEP/SGP nº 1, de 10 de março 2009,
    Resolve:
    SEÇÃO I
    Dos Indicadores Específicos
    Art. 1º - Ficam definidos os seguintes indicadores específicos, para fins de pagamento da Bonificação por Resultados - BR, instituída pela Lei Complementar nº 1.078, de 17 de dezembro de 2008:
    I - Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (IDESP) da 1ª a 4ª série do ensino fundamental;
    II - Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (IDESP) da 5ª a 8ª série do ensino fundamental; e
    III - Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (IDESP) do ensino médio.
    Art. 2º - O Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (IDESP) será calculado para cada unidade, de ensino ou administrativa, da Secretaria da Educação, em conformidade com o disposto na Resolução Conjunta CC/SF/SEP/ SGP nº 1, de 10 de março de 2009.
    Art. 3º - O cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (IDESP) das unidades da Secretaria da Educação observará as seguintes correspondências:
    I - unidades de ensino que atuam em um único nível de ensino: ao respectivo indicador;
    II - unidades de ensino que atuam em mais de um nível de ensino: à média do indicador obtido em cada nível de ensino ponderada pelo número de alunos no respectivo nível;
    III - unidades de ensino que passem a atuar em mais de um nível de ensino: à média do indicador obtido em cada nível de ensino ponderada pelo número de alunos no respectivo nível, apenas em relação à linha de base;
    IV - unidades de ensino que passem a atuar com menos níveis de ensino: à média do indicador obtido em cada nível de ensino ponderada pelo número de alunos no respectivo nível, utilizando-se em relação à linha de base apenas os níveis de ensino do período considerado;
    V - Diretorias de Ensino e respectivas Coordenadorias: à média dos indicadores das unidades sob as quais tenham jurisdição, ponderados pelo número de alunos;
    VI - Centros Estaduais de Educação Supletiva - CEES e unidades de ensino sem índice próprio de cumprimento de metas: ao indicador da respectiva Diretoria de Ensino;
    VII - unidades de ensino multisseriadas e/ou vinculadas: ao indicador da unidade vinculadora;
    VIII - unidades pertencentes à administração central da Secretaria da Educação: à média dos indicadores globais da Secretaria da Educação, conforme Resoluções Conjuntas CC/SF/ SEP/SGP nº 1 e nº 2/2009, ponderados pelo número de alunos em cada nível de ensino.
    Parágrafo único – em se tratando de unidades referidas no inciso VI deste artigo, quando a inexistência de índice próprio de cumprimento de metas, decorrente da não adesão dos alunos ao Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (SARESP), for motivada pela respectiva unidade de ensino, o indicador daquela unidade será igual a zero.
    SEÇÃO II
    Do Índice de Cumprimento de Metas
    Art. 4º - O Índice de Cumprimento de Metas - IC, a ser calculado para cada indicador específico, é a razão entre o valor efetivamente obtido no IDESP (IDESP-EF) subtraído do valor do IDESP tomado como linha de base (IDESP-BASE) e o valor da meta do IDESP (IDESP-META) subtraído do valor do IDESP tomado como linha de base (IDESP-BASE), na seguinte forma:
    IC = [(IDESP-EF - IDESP-BASE)/(IDESP-META - IDESP-BASE)]
    § 1º - O valor do IDESP tomado como linha de base (IDESPBASE) é o IDESP obtido pela unidade administrativa e de ensino, e quando for o caso, por nível de ensino, no exercício imediatamente anterior.
    § 2º - O valor de cada Índice de Cumprimento de Metas - IC, será:
    1. igual a 1 (um) quando as metas forem cumpridas integralmente;
    2. nunca inferior a 0 (zero); e
    3. considerado até o limite de 1,2 (um inteiro e vinte centésimos), em caso de superação das metas.
    Art. 5º - Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.
    SEÇÃO III
    Disposição Transitória
    Art. único – para o ano de 2009, excepcionalmente, o índice do cumprimento de metas definido no artigo 4º será complementado por um fator adicional de qualidade do ensino (IQ) determinado da seguinte forma: IQ= [(IDESP-EF-IDESP-GLOBAL)/(IDESP-META FINAL-IDESPGLOBAL)]
    § 1º - O valor do IDESP tomado (IDESP - GLOBAL) para Secretaria da Educação é o IDESP definido para cada nível de ensino conforme dispõe a Resolução Conjunta CC\SF\CEP\CGP
    N.º 1 de 2 de março de 2009 e a Resolução Conjunta CC\SF\CEP\ CGP nº 5, de 7 de agosto de 2009.
    § 2º - O valor do IDESP tomado como meta final foi fixado individualmente para cada unidade escolar, para cada etapa da escolarização do ensino fundamental e do ensino médio a ser alcançado em 2030, tendo como ano base 2007.
    § 3º - As metas finais estabelecidas para o IDESP são iguais a 7.0, 6.0 e 5.0, respectivamente, para 4ª e 8ª séries do ensino fundamental e para 3ª Série do ensino médio, conforme dispõe
    Resolução SE nº 74, de 6 de novembro de 2008.
    § 4º - O valor de cada indicador de qualidade será:
    1. igual a 1 (um) quando a meta de longo prazo for completamente atingida; e
    2.nunca inferior a 0 (zero).
    § 5º - O somatório do valor do índice do cumprimento de metas IC e de seu complemento (IQ) será considerado até o limite de 1,2 (um inteiro e vinte centésimo).
    fonte: http://www.imprensaoficial.com.br 
     

    Resolução SE 30, de 22-3-2010 - Estabelece normas relativas à Bonificação por Resultados

    Institui Comissão Especial para recebimento de recursos de que trata o § 1º do artigo 6º da Resolução SE nº 23, de 27 de março de 2009, que estabelece normas relativas à Bonificação por Resultados - BR, instituída pela Lei Complementar nº 1.078, de 17 de dezembro de 2008
    O Secretário da Educação, no uso de suas atribuições e à vista do disposto no artigo 6º da Resolução SE nº 23, de 27 de março de 2009,
    Resolve:
    Art. 1º - Fica instituída, no Gabinete do Secretário da Educação, Comissão Especial para recebimento de recursos de que trata o § 1º do artigo 6º da Resolução SE nº 23, de 27 de março de 2009, que estabelece normas relativas à Bonificação por Resultados - BR, instituída pela Lei Complementar nº 1.078, de 17 de dezembro de 2008, concernentes ao exercício de 2009.
    Parágrafo único – para cumprimento de sua finalidade, a Comissão deverá observar o disposto nos §§ 2º e 3º do artigo 6º da Res. SE nº 23/09.
    Art. 2º – Integram a Comissão referida no artigo anterior, respectivamente, como titular e suplente:
    I – do Gabinete do Secretário - GS: William Massei, RG 4.134.659-9 e Mauna Soares de Baldini Rocha, RG 43.499.406-6;
    II - do Departamento de Recursos Humanos – DRHU: Jorge Sagae, RG 9.765.105 e Alice Maria Gravasseca, RG 6.401.438;
    III – da Coordenadoria de Ensino da Região Metropolitana da Grande São Paulo – COGSP: José Benedito de Oliveira, RG 4.771.852-3 e Magda de Oliveira Vieira da Silva, RG 17.411.481;
    IV – da Coordenadoria de Ensino do Interior – CEI: Rubens Antonio Mandetta de Souza, RG 9.545.732-X e Maria Nazareth Cardoso Cusinato, RG 4.843.357;
    V – do Centro de Informações Educacionais – CIE: Maria Nícia Pestana de Castro, RG 4.209.631-5 e Ione Cristina Ribeiro, RG 14.448.055.
    Art. 3º - A presidência e a vice-presidência da Comissão, instituída pela presente resolução, caberão, respectivamente, ao representante do Gabinete do Secretário e à sua suplente.
    Art. 4º - Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.
    fonte: http://diariooficial.imprensaoficial.com.br /
     

    sexta-feira, 19 de março de 2010

    quinta-feira, 18 de março de 2010

    Greve de professor afeta quatro em dez escolas

    18/03/2010

    Thiago Braga, Agência Folha e Folha de S.Paulo do Agora

    A Apeoesp (sindicato dos professores da rede estadual) realizará amanhã uma assembleia na avenida Paulista (região central de São Paulo) para decidir se os professores continuarão ou não a greve iniciada na semana passada.
    A paralisação no Estado começou no dia 8. A reportagem fez ontem um levantamento da greve. Foram consultadas 108 escolas estaduais da capital e das regiões de Ribeirão Preto (313 km de SP), Campinas (93 km de SP), Jundiaí (58 km de SP) e São José dos Campos (97 km de SP) escolhidas aleatoriamente. Desse total, em 66 escolas todos os docentes trabalharam normalmente (61,5%).
    Outras 42 unidades foram afetadas de alguma maneira pela greve (38,5%) --em nove nenhum professor trabalhou (8%) e em 33 uma parte não deu aula (30,5%).
    Ontem, o governador José Serra (PSDB) foi hostilizado por grevistas (leia mais ao lado).
    Funcionários de escolas dizem que foram orientados pelas diretoras a substituírem os grevistas por professores temporários para evitar que as crianças fiquem sem aulas.
    O principal pedido dos grevistas é um reajuste salarial de 34,3%. De acordo com o sindicato, a tendência é que a greve continue. "Até hoje não fomos recebidos para discutir a questão salarial", diz a presidente da Apeoesp, Maria Izabel Noronha. O governo diz que o movimento é político e que apenas 1% dos professores aderiram à greve.

    Minha palavra.......Bom, se nesta amostragem 4 em casa dez estão em greve, as contas do governo estão erradas, pois isso não retrata 1%. A SEE sabe exatamente quantos professores estão em greve, pois o administrativo da escola tem que repassar os dados 3 vezes ao dia no sistema.
    Infelizmente, muitos professores estão com medo de ficar sem bônus e acesso a prova de mérito, mas se esquecem quemuitos deles ja ficarão sem esses valores, por seus alunos não terem alcançado os índices ou por não conseguir entrar na cota de 20% (respectivamente).
    Temos inimigos como o SR. Dimenstain que convoca a população a se revoltar com a categoria.
    Estamos a anos sem aumento real (na verdade desde a entrada do governo do PSDB), O ultimo aumento que tivemos foi dado pelo então governador Fleury e o que foi acrescido nos ultimos anos, somente foram reajustes (o que não pode ser chamado de aumento).
    Ontem em conversa, segundo dados do DIEESE, se o valor que será aplicado no bônus fosse dado em salarios, todos nós teriamos um aumento de mais de 10%, ou seja, todos teriam acesso e não somente alguns.
    A divisão da categoria arquitetada pelo Serra, nos serrou em N pedaços pois existem além das categorias por ele nomeadas, subcategorias, que dilaceram ainda mais o professorado.
    Professores desesperados, sem aulas ou com um contrato que o fará ficar 200 dias sem trabalhar, fazem com que a qualidade das aulas não seja a apropriada.
    Na escola em que trabalho, os materiais enviados aos alunos não foram suficientes e os professores estão com dificuldades em ensinar, pois alguns alunos tem e muitos outros não.
    Também encontramos materiais reciclados, onde somente foi colocada uma capa nova, uma espécie de reencarnação do caderno do aluno, mas o detalhe que mais chama a atenção é que muitas tem a capa de uma disciplina e o conteúdo de outra.
    O governo esta usando a midia para tentar mudar o foco da greve para política para tentar impedir o naufragio da candidatura Serra. Mentiras e mentiras são ditas constantemente (e todos sabem que uma mentira repetida muitas vezes se torna verdade). A população que não tem acesso a realidadee somente se baseia pelos meios de comunicação, esta sendo enganada por este governo que mascara tudo.
    Vocês acham que se a greve fosse somente de 1%, como eles alegam, o governo iria mandar os diretores chamarem a qualquer custo os professores de volta? Ou que iriam anuncia na TV descontos e chantagens em relação a bônus e mérito? Iriam falar em reposição?
    Vocês leram a entrevista do Paulo Renato? O que mais ele falou foi sobre o Serra candidato (claro, ate porque ele quer serministro novamente). Então observemos bem a real situaçãoenão nos deixemos enganar por essegoverno fascista.
    Ah! Quanto as quantidades de professores na Paulista (fui questionada por alguns queridos leitores), os que estavam lá e as fotos (que foram tiradas por eles e não as da midia que somente tira o começo da manifestação), mostram que a quantidade é muito superior aos valores oficiais. Palavras de uma professora: "Quando estavamos descendo a Consolação você olhava pra frente e não via o começo da manifestação e quando olhava pra traz, não via o fim."
    Tem gente que esta precisando aprender a contar. Se fosse festa de time de futebol, armação política como no Rio ou parada gay, copm certeza os valores ficariam bem acima.
    Veja um dos videos.


    bjks

    sexta-feira, 12 de março de 2010

    A SEE e as mentiras

    No site da SEE, esta uma nota lamentando o movimento, criticando o sindicato, alegando que a greve é vazia e, como em qualquer regime autoritário, chantageando os professores com promessas de corte de bonus, mérito, salarios.....
    Esquece esse governo, que a greve é um direito legitimo, garantido por lei federal. É claro que este governo que pretende assumir o executivo federal, não respeita as leis federais.
    Os que estavam na Paulista, garantiram que muito mais de 30mil pessoas estavam lá .É claro que os meios de comunicação fizeram o que sempre fazem: gravam a reportagem quando os primeiros manifestantes estão chegando e com isso mostram uma quantidade muito inferior a que realmente estava na hora do ato. Outro ponto, é que somente ressaltam os prejuizos a população por causa dos congestionamentos, mas não mostram as reinvindicações justas da categoria.
    Fiquei sabendo que uma das ordens da SEE para os dirigentes regionais é a de pressionar os diretores para que estes pressionem os professores a voltarem a trabalhar.
    A Paulista estava tomada. Ainda não é a quantidade de profissionais que deveriam estar lá. Se a categoria por um dia. Somente um dia, parasse e mostrasse o quão descontente está, seria suficiente para que os meios de comunicação, pelo menos uma vez, tivessem que mostrar a verdade.
    A verdade é que a greve atingiu mais de 60% da categoria, e muitos nao estão lá, pois estão sendo chantagiados com demissão.
    Eu, infelizmente, por motivos de força maior não estou no movimento, mas estou como coração estraçalhado por não poder estar mais ativamente, como sempre estive.

    "Quem sabe, faz a hora. Não espera acontecer"

    Paulista a pouco.... Dizemos não a esse governo fascista...

    aulis

    quinta-feira, 11 de março de 2010

    Mentiras, mentiras, mentiras

    Secretaria diz que não negocia pleitos dos professores

    Clipping Educacional - DA REPORTAGEM LOCAL
    Segundo o governo, reajuste de 34,3% pedido por grevistas "desorganiza as finanças do Estado"
    A Secretaria Estadual da Educação classificou ontem como "inegociável" a pauta de reivindicações dos professores da rede paulista. A categoria está em greve desde anteontem.
    A declaração foi dada pelo titular da pasta, Paulo Renato Souza, via assessoria de imprensa. Em nota, o governo José Serra (PSDB) diz que a concessão do reajuste de 34,3%, demanda dos docentes, "desorganiza as finanças do Estado".
    Os sindicatos defendem como necessário o reajuste, que representa apenas parte das perdas salariais desde 1998.
    Os salários hoje variam de R$ 1.834 a R$ 3.181 (40 horas semanais). O teto agora pode atingir R$ 6.270 -desde que o docente, ao final da carreira, seja aprovado em quatro seleções.
    O governo afirma que 1% da rede estadual foi afetada por conta da paralisação; já o sindicato afirma que há a adesão de professores em cerca de 55% das escolas.
    De dez escolas consultadas pela reportagem, em pelo menos três a paralisação era parcial. Nas outras, as aulas estavam normalizadas. Uma nova assembleia da categoria está marcada para sexta-feira, no Masp.
    fonte: http://www1.folha.uol.com.br/
    Agora pergunto: O que leva estes meios de comunicação  que sempre se dizem isentos, a apoiar tantas atrocidades?
    Onde esta a imprensa livre? Onde esta o jornalismo investigativo?
    Por que não contam que não há 2 professores nas salas................ Por que não contam que as salas do acessa só podem ser usadas se houver monitor e que no momento não há nenhum nas escolas.... Por que não contam que somos chantageados a trabalhar doentes, sem condiições, por causa de bonus e mérito...... Colocar X em questões, prova mérito em sala de aula.... Boa parte dos alunos ainda esta sem o kit e sem grande parte dos cadernos do aluno....... São tantas coisas que passaria o dia enumerando.... Há professores que passaram na provinha e estão sem aulas e outros que por outros meios estão com, mesmo não tendo passado.... Há professores totalmente perdidos em sala, pois nunca haviam trabalhado antes, e muitos, inclusive sem perfil algum para o trabalho....Por que a imprensa não mostra a verdadeira verdade?

    O show que adoraria ter ido




    10/03 - SP


    09/03 - Bauru

    quarta-feira, 10 de março de 2010

    Não posso participar,mas estou a favor

    Fax nº25 – 05/03/2010
    PELA DIGNIDADE DO MAGISTÉRIO E PELA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO
    Professores aprovam greve por tempo indeterminado
    Reunidos em assembleia na Praça da República na sexta-feira, 5, mais de 10 mil professores aprovaram greve por tempo indeterminado, a partir de segunda-feira, 8.
    As principais reivindicações da categoria são: reajuste salarial imediato de 34,3%; incorporação de todas as gratificações, extensiva aos aposentados; plano de carreira justo; garantia de emprego; contra as avaliações excludentes (provão dos ACTs/avaliação de mérito); revogação das leis 1093, 1097, 1041 (lei das faltas); concurso público de caráter classificatório; contra a municipalização do ensino, contra qualquer reforma que prejudique a educação, em todos os níveis. Da assembleia também participaram representantes dos diretores de escola e supervisores de ensino, que decidiram, em suas instâncias, entrar em greve em conjunto com os professores.
    O Magistério paulista, com esta decisão, deu um BASTA aos desmandos do governo
    Serra.
    Os professores aprovaram ainda o calendário de mobilizações (leia quadro), com a realização de uma nova assembleia na sexta-feira, 12, no vão livre do Masp, na avenida Paulista. As subsedes devem realizar, na quinta, 11, assembleias regionais.
    Governo afronta categoria Praticamente às vésperas da assembleia, o governo do Estado anunciou, com estardalhaço, a incorporação da Gratificação por Atividade de Magistério (GAM) em três parcelas, a serem pagas em 2010, 2011 e 2012. A proposta é uma afronta e um desrespeito.
    Para se ter uma ideia, , até 2012 o salário-base do PEB II em jornada de 24 horas, terá um acréscimo salarial de apenas R$ 6,47. Não queremos esmolas!
    Queremos reajuste salarial e a real valorização do Magistério. Sem contar que inúmeros professores aposentados já ganharam na Justiça, em ação movida pela APEOESP, o direito de incorporação total da GAM.
    Este governo gasta milhões em propagandas no rádio e na TV para apresentar mentiras à população. Onde estão as escolas com dois professores? Onde estão os laboratórios de
    informática abertos nos finais de semana com monitores? Temos de dar uma resposta à altura, chamando os pais dos alunos para conhecer nossas escolas, para que possam comparar com a “escola de mentirinha” que Serra mostra na televisão.
    Matéria paga
    As entidades do Magistério veicularão matéria paga na Rede Bandeirantes, no intervalo do “Brasil Urgente” – entre 17h30 e 18h50 – na próxima quarta-feira, 10. Em anexo, segue carta à comunidade escolar – pais e alunos – explicando o porquê de nossa greve.
    A carta deve ser reproduzida pelas subsedes. É importante também que as subsedes circulem com carros de som, denunciando os desmandos do governo e explicando as razões da greve da categoria.
    Calendário de mobilização
    Dia 8 de março: conversa com a comunidade escolar
    Dias 9 e 10: visita às escolas
    Dia 11: assembleias regionais
    Dia 12: assembléia estadual no vão livre doMasp, na avenida Paulista, às 15 horas

     

    sábado, 6 de março de 2010

    Resolução SE 26, de 5-3-2010 - Dispõe sobre o exercício de docentes

    Dispõe sobre o exercício de docentes abrangidos pelo disposto no § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1.010/2007
    O Secretário da Educação, à vista do que lhe representou o Diretor do Departamento de Recursos Humanos da Pasta e do disposto no artigo 1º das Disposições Transitórias da Lei Complementar nº 1.093, de 16 de julho de 2009,
    Resolve:Art. 1º - Os docentes ocupantes de função-atividade, admiti-os com fundamento na Lei nº 500/74 e abrangidos pelo disposto § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1.010/2007, que encontrem sem classe ou aulas atribuídas, deverão cumprir na unidade sede de controle de frequência a carga horária mínima
    e que trata o artigo 1º das Disposições Transitórias da Lei Complementar nº 1.093, de 16 de julho de 2009.
    § 1º - Cabe ao Diretor de Escola fixar ao docente de que ata o “caput” deste artigo o turno de funcionamento da escola em que o docente deverá cumprir a sua carga horária, distribuida por todos os dias da semana, e as atividades correlatas à função que devem ser exercidas.
    § 2º - Até atingir a carga horária mínima, observados o campo de atuação e o turno fixado, é obrigatória a atuação do docente nas substituições eventuais designadas pelo Diretor e Escola.
    § 3º - Nas situações em que a carga horária mínima semanal possa ser cumprida com substituições em ocasionais
    usências de docentes, o Diretor de Escola poderá estabelecer o cumprimento abrangendo pelo menos 2 (dois) dias da semana.
    § 4º - Cumprida a carga horária mínima de 10 (dez) horas em substituições eventuais, o docente não fará jus a horas de permanência nos demais dias da semana.
    § 5º - O Diretor de Escola poderá permitir ao docente de que trata este artigo o exercício de substituições no respectivo campo de atuação, no mesmo ou em outro turno de funcionamento, observado o máximo permitido em lei, e desde que garantido o cumprimento da carga horária mínima na semana.
    § 6º - Aplica-se o disposto neste artigo ao docente abrangido pelo § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1.010/2007 que esteja, com carga horária inferior à mínima fixada em lei, cumprindo horas de permanência atribuídas pelo Diretor de Escola até o perfazimento desse limite.
    § 7º - Os docentes a que se refere este artigo deverão, obrigatoriamente, participar de todas as sessões de atribuição que venham a se realizar em sua unidade escolar e na Diretoria de Ensino, a fim de assumir regularmente a regência de classe ou o magistério de aulas disponíveis conforme sua habilitação/qualificação, observado o mínimo de 10 (dez) e o máximo de 33 (trinta e três) horas semanais de trabalho docente, sob pena de a atribuição ser compulsória até atingir a carga horária de 10 (dez) horas semanais de trabalho.
    § 8º - A atribuição, de que trata o parágrafo anterior, desde que se observem o campo de atuação e/ou os critérios de habilitação/qualificação, poderá ser feita ao docente inde-pendentemente da forma de admissão que caracterizou seu vínculo empregatício, no momento em que foi abrangido pelas disposições da Lei Complementar nº 1.010/2007.
    Art. 2º - Os docentes a que se refere o artigo anterior poderão ter a sede de controle de frequência alterada, no âmbito da respectiva Diretoria de Ensino, por ato do Dirigente Regional de Ensino.
    Parágrafo único - a alteração de sede deverá atender ao interesse da Administração e levar em consideração, entre outros critérios, a quantidade de docentes nessa condição, a oferta do nível de ensino correspondente e o histórico de substituições eventuais de cada escola.
    Art. 3º - Aplicam-se as disposições do artigo anterior aos docentes abrangidos pelas disposições da Lei Complementar 1.010/2007 que, na data da publicação desta Resolução, tenham classe ou aulas atribuídas e que posteriormente venham a sofrer redução total ou parcial dessa atribuição, com assunção imediata do exercício correspondente à carga horária atribuída.
    Art. 4º - O Órgão Setorial de Recursos Humanos desta Pasta expedirá instruções complementares à aplicação do disposto
    nesta resolução.Art. 5º - Esta resolução entra em vigor na data de suapublicação, ficando revogadas as Resoluções SE nº 73, de 21 de
    outubro de 2009, e nº 82, de 5 de novembro de 2009.
    fonte: http://www.imprensaoficial.com.br

    Resolução SE 25, de 5-3-2010 - Dispõe sobre módulo de pessoal das unidades escolares

    Altera dispositivos da Resolução SE nº 27, de 11 de março de 2008, que dispõe sobre módulo de pessoal das unidades escolares da rede estadual de ensino
    O Secretário da Educação, tendo em vista o que lhe apre-sentou o Departamento de Recursos Humanos e considerando a necessidade de adequar o módulo de Vice-Diretor de Escola,
    Resolve:
    Art. 1º - As unidades escolares da rede estadual de ensino, que atuam com no mínimo 40 (quarenta) classes, passam a contar com 2 (dois) postos de trabalho de Vice-Diretor de Escola.
    Parágrafo único – o Anexo da Resolução SE nº 27, de 11 de março de 2008, fica alterado em conformidade com o disposto no caput deste artigo, apenas na parte em que se reporta ao Vice-Diretor de Escola.
    Art. 2º - Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário.
    fonte: http://www.imprensaoficial.com.br
     

    Mais de 80 mil acessos...........

    Não sei mais como agradecer.Obrigada pelo carinho. E contem sempre comigo.




    Professores da rede estadual de ensino de SP decidem entrar em greve

    ANDRÉ MONTEIRO  da Folha Online Atualizado às 19h05.
    Diversas entidades que representam os professores da rede estadual de ensino de São Paulo decidiram paralisar as atividades a partir da próxima segunda-feira (8). A decisão foi anunciada na tarde desta sexta, em assembleia e manifestação realizadas na praça da República, no centro da cidade de São Paulo, em frente à Secretaria Estadual de Educação.
    Segundo a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), cerca de 10 mil professores participam da manifestação, que teve início às 15h. A Polícia Militar, porém, estima em aproximadamente 5.000 o número de manifestantes, segundo o capitão Félix, responsável pelo monitoramento do protesto.
    André Monteiro/Folha Online

    Professor aposentado, José Domingos Rizzo, 57, pendura holerites em guarda-chuva e forma o que chamou de "árvore da miséria"
    De acordo com os organizadores, a manifestação foi motivada pela proposta, feita pelo governo, de incorporar as gratificações ao salário dos professores. Pelos cálculos do sindicato, com o projeto atual, o reajuste salarial da categoria ficaria em 0,27% para professores até a 4ª série do ensino fundamental, e 0,59% para os professores da 5ª série do ensino fundamental ao ensino médio.
    Entretanto, as entidades representativas reivindicam um reajuste salarial de 34,3% para todos os professores. Além da Apeoesp, participaram da manifestação o Udemo (Sindicato de Especialistas de Educação do Magistério Oficial do Estado de São Paulo), Apase (Sindicato de Supervisores do Magistério no Estado de São Paulo), CPP (Centro do Professorado Paulista), Afuse (Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação do Estado de São Paulo) e Apampesp (Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo).
    Com a greve, os professores esperam que a gestão José Serra (PSDB) sinta-se pressionada e inicie um processo de negociação para o reajuste dos salários.
    A paralisação deve permanecer até a próxima sexta-feira (12), quando ocorre uma nova assembleia para avaliação e definição dos rumos a serem tomados. O local escolhido para o encontro foi o vão do Masp, na avenida Paulista --os organizadores esperam sair de lá em passeata.
    Em nota divulgada na noite desta sexta-feira, a Secretaria Estadual da Educação classificou a aprovação da greve como "uma decisão política".
    Sobre o reajuste salarial de 34,3%, a secretaria afirma que o Estado já investe 30% do orçamento em educação, e que não há condição econômica para sustentar um "aumento dessa dimensão, o que desorganizaria todos os programas que permitem o funcionamento das mais de 5.000 escolas estaduais".

    Danilo Verpa/Folha Imagem



    Professores da rede estadual de ensino de SP votam pela realização de greve; protesto ocorreu no centro de SP


    Em tempo.... Colocar professores inexperientes nas salas  e professores que estão no primeiro ou segundo ano da faculdade, é melhorar a qualidade da esducação?
    Fiquei triste por estar dodói e nao conseguir ir a manifestação,mas sou solidária a todos os colegas......