segunda-feira, 18 de junho de 2012

Educação?

Gente, como estão? Tem um tempinho (tempão) que nçao escrevo mais aqui, mas estou me organizando pra voltar. Agradeço as mensagens e emails e prometo maior dedicação e, obrigada por gostarem deste cantinho e dos pensamentos desta aqui...
Há muito tempo não andava de onibus, e acabei precisando usar nesta ultima sexta feira... confesso que não sou nada fã, do coletivo, até porque acabo (sempre) passando mal... Bom, nesta ultima sexta, precisei ir a uma reunião e precisei tomar dois.... Pra começar estava perdida com os horários e por duas vezes, ao fechar a porta, o infeliz passou............. bom, mas depois, rapidinho veio outro (o que é um milagre) e me sentei lá no fundo, quietinha, rezando pra não passar mal.... alguns pontos pra frente, entra um infeliz com o celular alto, ouvindo umas músicas esquisitas e pra ajudar sentou-se bem no banco a minha frente.... aquele barulho estava me incomodando... como é chato ter que ouvir a musica alheia.... as pessoas não paravam de olhar pra ele com aquela cara de desaprovação e ele nem aí.... que falta de respeito.... juro que se meus fones não fossem originais do celular eu os teria oferecido....
Bom, o pior ainda estava por vir.......... quando pensei que não poderia pior, eis que entra uma figura com um cheiro de perfume velho que impestiou o ar, e claro, atacou imediatamente a rinite desta.... aí me deparo com meus botões........ como existem pessoas que não respeitam nada e nem ninguém? Como sair de casa vestindo e usando coisas que agridem os outros? Tudo bem ter seu estilo, ser diferente, mas a liberdade deles acaba quando começa a do outro...... será que vai se ter que ensinar na escola que deve se observar o que se faz em um coletivo e principalmente o que se usa.... acabei por lembrar do seminário que deixei de apresentar na faculdade por conta de um perfume... eu cheguei em estado tão deploravel que até o professor ficou com pena de mim....
Será que teãao que ser criadas leis para que se possa ter o mínimo de respeito ao outro?..... Estou a cada dia menos esperançosa com o futuro...........
Bjks a todos e otima semana....................



Convocação de professor estadual sairá neste mês


Ana Flávia Oliveira
Clipping Educacional - do Agora
O governador de São Paulo Geraldo Alckmin disse ontem que a convocação dos 9.000 professores de educação básica 2 (PEB 2), aprovados no concurso de março de 2010, sairá ainda este mês.
Eles passarão por um curso de formação de quatro meses.
"Eles vão começar em julho", disse Alckmin. Durante o curso, que começa no dia 23, os professores terão bolsa de R$ 1.566,20.
Os aprovados poderão dar aulas nas escolas a partir de fevereiro de 2013.

Professor do Estado terá reajuste em agosto


Thâmara Kaoru
Clipping Educacional - do Agora
Os professores da rede estadual de ensino vão receber aumento salarial de 10,2% em agosto.
A informação é do secretário de Estado da Educação, Herman Voorwald.
Com o reajuste, o salário-base de um professor com jornada de 40 horas semanais passará de R$ 1.894,12 para R$ 2.088,27.
No ano passado, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, aprovou o projeto de lei que dá aumento à categoria até 2014.
Serão beneficiados cerca de 374 mil profissionais ativos e aposentados.
O pagamento é feito no quinto dia útil do mês.
"Eles receberão em agosto o referente ao mês de julho" diz.
 
 
Mais uma vez a SEE vai dar a volta no professorado.... o aumento seria em junho... ehhhh vida marvada.....

Ultimas da SEE


Resolução SE Nº 64/2012
Dispõe sobre a regularização de vida escolar de jovens e adultos privados de liberdade, em estabelecimentos penais, e dá providências correlatas
14/06/2012
Resolução SE Nº 62/2012
Altera dispositivos da Resolução SE Nº 32/2011, que dispõe sobre a atuação e a movimentação dos integrantes do Quadro de Apoio Escolar – QAE e do Quadro da Secretaria da Educação – QSE, das unidades escolares da rede estadual de ensino, e dá providências correlatas
07/06/2012
Resolução SE Nº 61/2012
Dispõe sobre Orientações Técnicas realizadas pelos órgãos centrais e regionais, de que trata o artigo 8º da Resolução SE Nº 58/2011
07/06/2012
Resolução SE Nº 59/2012
Dispõe sobre o detalhamento de atribuições dos Professores Coordenadores do Núcleo Pedagógico das Diretorias de Ensino, na área de Tecnologia Educacional
05/06/2012
Resolução SE Nº 58/2012
Dispõe sobre o detalhamento de atribuições do Núcleo de Informações Educacionais e Tecnologia das Diretorias de Ensino
05/06/2012

Cresce adesão dos pais ao ensino domiciliar

Matéria publicada na Folha de São Paulo, 10 de junho de 2012.

Segundo associação, hoje são ao menos mil famílias; em 2009, eram 250
De acordo com a lei, pais são obrigados a matricular os filhos na escola; mesmo assim, 'homeschooling' cresce
CLÁUDIA COLLUCCI   ENVIADA ESPECIAL A TIMÓTEO (MG)
Mesmo considerado ilegal, o ensino domiciliar ("homeschooling") tem conquistado mais adeptos no país. Dados da Aned (Associação Nacional de Ensino Domiciliar) mostram que ao menos mil famílias já educam os filhos em casa. Em 2009, eram 250.
Minas Gerais é o Estado que concentra o maior número: 200. Ao menos nove delas estão sendo processadas e uma foi condenada pela Justiça ao pagamento de multa.
Em Timóteo (215 km de Belo Horizonte), 21 famílias planejam uma ação conjunta no Ministério Público requerendo o direito de educar os filhos "com liberdade".
"Queremos sair da clandestinidade", diz o empresário Cléber Nunes, 48, coordenador da Anplia (Aliança Nacional para Proteção à Liberdade de Instruir e Aprender).
Os argumentos dos pais que adotam o ensino domiciliar são a má qualidade da educação pública, a violência e a suposta falta de valores morais no ambiente escolar. A maioria é evangélica.
"Não queremos atacar a escola. Defendemos que as famílias tenham a opção de educar seus filhos em casa", diz o pedagogo Fábio Schebella, diretor da Aned.
Para ele, não há norma jurídica que proíba o ensino domiciliar. "Vale o princípio constitucional da legalidade. É lícito qualquer ato que não seja proibido por lei."
LEGISLAÇÃO
O Estatuto da Criança e do Adolescente e a LDB (Lei de Diretrizes e Bases) determinam que os pais matriculem os filhos na rede regular de ensino, a partir dos seis anos.
O artigo 246 do Código Penal configura como crime de abandono intelectual "deixar, sem justa causa, de prover a instrução primária de filho em idade escolar".
É com base nesse artigo que Nunes e a mulher Bernadeth, 44, foram condenados a pagamento de multa de R$ 9.000. Em 2005, eles tiraram da escola os filhos Davi, 19, e Jônatas, 18, que à época cursavam a 5ª e a 6ª séries.
Os jovens fizeram várias provas que atestaram que o conhecimento deles era compatível ao de alunos do ensino regular. Mas, ainda assim, a condenação foi mantida.
"É uma questão ideológica. Não julgaram os fatos. Nunca houve abandono intelectual. Em casa, eles puderam receber uma educação que os preparou para o mercado de trabalho e para a vida adulta", diz Nunes.
O "homeschooling" é regulamentado em países como Canadá, Inglaterra, México e alguns Estados dos EUA.
No Brasil, um projeto de lei do deputado Lincoln Portela (PR-MG), que foi educado em casa, tramita no Congresso.
Pelo projeto, o ensino pode ser realizado pelos pais, com supervisão e avaliação periódica. Também foi criada uma frente parlamentar em defesa do ensino domiciliar.
EDUCADORES
Os educadores contrários à iniciativa dizem que a educação domiciliar impede que as crianças lidem com as diferenças e a pluralidade.
Silvia Colello, professora da Faculdade de Educação da USP, calcula que só no ensino fundamental a criança passe por 50 professores de diferentes disciplinas.
"Não podemos privar a criança disso. Os pais não têm essa formação, por mais geniais que sejam", afirma.
A professora Angela Soligo, do departamento de psicologia da educação da Unicamp reforça que a escola não é só um lugar para se adquirir conhecimento.
"É um lugar de socialização, de respeito às diferenças, de convívio com as pessoas. Em tempos de intolerância, é de se preocupar que os pais queriam educar seus filhos com esse viés. Isso alimenta preconceitos. A sociedade quer isso?"

domingo, 17 de junho de 2012

De olho na balança: veja as profissões e os hábitos que mais aumentam o manequim

Nem nisso, somo favorecido.............


SÃO PAULO – Se você anda sentindo que o manequim tem aumentado nos últimos tempos, uma explicação está no seu trabalho. Ao menos é o que aponta estudo do CareerBuilder, conduzido pela Harris Interactive com 5.700 trabalhadores, que revelou quais são as profissões que mais geram ganho de peso.

De acordo com o levantamento, quem trabalha como agente de viagens ou procurador/ juiz, por exemplo, tem mais chances de engordar. Veja abaixo as dez profissões que mais aumentam o número de manequim.
  • Agente de viagens
  • Procurador/ juiz
  • Assistente social
  • Professor
  • Artista/ designer/ arquiteto
  • Assistente administrativo
  • Médico
  • Serviços de proteção (polícia, bombeiro
  • Marketing/ relações públicas profissionais
  • Tecnologia da informação profissional
Por que os profissionais ganham peso?
Segundo o estudo, 44% dos profissionais ganharam peso em seu trabalho atual. Destes, 26% engordaram mais de 10 quilos e 14% mais de 20 quilos. Em contrapartida, 16% dos entrevistados afirmaram ter perdido peso no trabalho atual.
Dentre os fatores que mais levam os profissionais a ganharem peso, o sedentarismo, ou seja, ficar sentado na mesa a maior parte do dia, é uma das causas mais apontadas (54%). O hábito de almoçar na própria mesa também é citado por boa parte dos entrevistados (56%) como uma das causas do ganho de peso.
Além destes dois itens, ainda foram mencionados o estresse (37%), o hábito de pular refeições por conta da falta de tempo (19%), as celebrações no local de trabalho (18%) e a pressão para comer doces e afins oferecidos pelos colegas (10%).
Para manter a forma
Para deixar os quilos extras longe do escritório, a vice-presidente de recursos humanos da CareerBuilder, Rosemary Haefner, dá algumas dicas:
  • Troque o elevador pelas escadas;
  • Sempre que possível, vá até a mesa dos colegas, em vez de enviar um e-mail ou falar por telefone;
  • Opte por lanchinhos mais saudáveis e deixe frutas e vegetais na geladeira do escritório;
  • Leve sua comida ;
  • Troque cafés e sucos por água.