sábado, 27 de abril de 2013

Alunas que brigaram durante aula em Paulínia (SP) são suspensas

Eduardo Schiavoni
Do UOL, em Americana (SP)
  • Reprodução
    Alunas brigam durante aula em Paulínia (SP) Alunas brigam durante aula em Paulínia (SP)
As duas estudantes de 16 anos que brigaram dentro da sala de aula em Paulínia (120 km de SP) foram suspensas por três dias pela direção da escola Escola Estadual Padre José Narciso Ehrenberg. A Diretoria de Ensino de Sumaré, que responde pela cidade, declarou ainda que o professor que presenciou as agressões, e não interferiu, terá a conduta averiguada.
Nas imagens, uma garota, visivelmente maior que a oponente, aparece desferindo socos e chutes na rival, enquanto é observada pelo mestre, que quase não tenta interferir na pancadaria e, quando o faz, é muito tímido na ação. A briga ocorreu na manhã de quarta-feira (17) e ganhou repercussão nacional depois de um video com a agressão ter se tornado público.
Além da suspensão às alunas, cujos pais foram convocados para prestarem esclarecimentos, a Secretaria Estadual da Educação informou que convocou professores-mediadores do Conselho Tutelar que atuam na unidade para acompanhar as duas alunas. O Conselho de Escola também deverá se reunir para verificar outras medidas disciplinares que poderão ser adotadas pela instituição.
O professor que estava presente no momento da briga também pode ser punido, já que a diretora de ensino de Sumaré, Dirceuza Pereira, vê a conduta do professor com ressalvas. "Eu acredito que o professor teria que ter tido uma ação. Irei apurar a causa da briga e o porque da não intervenção do professor", disse ela. A Apeoesp (Associação dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), por sua vez, manifestou nota de agravo ao professor e disse que irá defendê-lo em eventuais processos administrativos.

Ameaça

A menina que apanhou da colega afirmou, ontem, que recebeu ameaças de outras colegas. Ela chegou a mostrar uma mensagem de celular recebida por ela em que uma de suas colegas de sala pede que ela tenha cuidado, porque, de acordo com o texto, ela "vai apanhar de novo, dessa vez não só de uma" agressora.
Lucia Leal Silva, mãe da jovem, acusa a direção de escola de omissão. "Não é a primeira vez que coisas acontecem com a menina na escola e ninguém faz nada", disse. Já a menina afirmou que está com medo. "Não consigo entender o que aconteceu, ela era minha amiga", informou.
A direção da escola foi procurada para comentar, mas não se manifestou sobre o assunto.

Mais brigas

Outras imagens gravadas com celulares e divulgadas na internet comprovam que agressões físicas entre estudantes da escola são frequentes. Em um vídeo postado no youtube há cerca de um mês a mesma adolescente que bateu na colega de sala esta semana aparece brigando com outra menina, em frente à escola.
Outro vídeo de 2011 mostra uma briga na escola, um menino aparece batendo em outro no pátio da escola. Em outro, de 2012, outras duas alunas aparecem brigando no pátio da escola.

Nenhum comentário: